A Universidade de Tecnologia de Viena desenvolveu uma nova impressora 3D capaz de criar objetos em escala nanométrica com velocidade muito superior à dos demais dispositivos do tipo. A nova técnica usa como base a resina líquida, que tem alguns de seus pontos endurecidos de forma exata através de um laser cujo ponto focal é guiado por espelhos móveis.

O resultado surpreende pela precisão e pelo tamanho diminuto. A tecnologia é capaz de criar itens com a complexidade de um carro de corrida que ocupam o espaço de somente um único grão de areia.

“Até agora, essa técnica costumava ser bastante lenta”, afirmou ao site TG Daily o professor Jürgen Stampfl. “A velocidade de impressão costumava ser medida em milímetros por segundo — nosso dispositivo é capaz de criar cinco metros em um único segundo”, complementa o pesquisador.

Técnica revolucionária

Para obter esse aumento na eficiência, o time responsável pelo projeto não só aprimorou a maneira como os espelhos utilizados são movimentados, como alterou a composição química da resina que molda os objetos. Quando um laser é acionado, se inicia uma reação em cadeia que faz com que o material se solidifique de forma extremamente rápida, o que permite criar itens de maneira muito mais rápida que os métodos utilizados anteriormente.

(Fonte da imagem: Reprodução/TU Wien)

Como não é preciso realizar a preparação da superfície de trabalho cada vez que um novo objeto vai ser criado, o processo geral se torna muito mais ágil. Isso também significa a possibilidade de realizar impressões em escalas ampliadas, o que aumenta a viabilidade da técnica para uso industrial.

Atualmente, os pesquisadores estão trabalhando no desenvolvimento de resinas biocompatíveis para uso médico. O material poderá ser usado para criar estruturas de suporte conhecidas como matrizes extracelulares, nas quais células vivas poderão se agarrar e crescer, permitindo assim a fabricação de tecidos biológicos artificiais.

Cupons de desconto TecMundo: