Pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, descobriram que impressoras da marca HP podem ser o novo alvo de ataques hackers. Segundo o estudo, os dispositivos poderiam ser controlados à distância e utilizados por criminosos digitais para uma série de fins, desde a invasão de redes ou roubo de identidade até a criação de incêndios.

Os autores da pesquisa chegaram a essa conclusão após descobrir uma série de falhas de segurança em alguns modelos da HP. Segundo eles, não há como saber se hackers conhecem o problema ou já estão se aproveitando dele. O cuidado é tanto que, além de trabalhar em um laboratório isolado, os estudiosos também revelaram as informações exclusivamente a agências de segurança americanas, antes mesmo de avisar a fabricante das impressoras sobre o problema.

Segundo o estudo, a brecha existe em modelos que podem se conectar à internet e teria sido causada pela falta de cuidado da fabricante. A HP simplesmente não cogitou a hipótese de que alguém poderia utilizar impressoras como vetor de invasões e, nas palavras da pesquisa, deixou-as “completamente abertas e disponíveis” na rede. A abertura daria acesso a milhões de equipamentos em empresas, residências ou agências do governo em todo o mundo.

Em um dos testes exibidos durante a conferência com o governo americano, uma alteração no sistema de uma impressora fez com que ela se superaquecesse, criando um foco de incêndio com a ajuda das folhas colocadas nela para impressão. Segundo a HP, porém, todos os aparelhos da marca contam com dispositivos de segurança contra incêndio e são desligados automaticamente sempre que uma temperatura acima do aceitável é detectada.

Ainda segundo os pesquisadores, nenhum software disponível no mercado é capaz de detectar uma invasão desse tipo. Para eles, porém, este é exatamente um dos caminhos para impedir que criminosos utilizem a brecha para fins escusos.

Cupons de desconto TecMundo: