Se você acha que a impressão 3D ainda está limitada a projetos pequenos, saiba que está bem enganado: já falamos por várias vezes aqui no TecMundo sobre essa tecnologia sendo utilizada na construção de casas – estas feitas não apenas com rapidez, mas em enormes dimensões e com uma enorme riqueza de detalhes. Mas e quanto a algo tão complexo quanto um carro?

Para muitos pode parecer algo difícil de acreditar. Mas isso não impediu a Oak Ridge National Laboratory de tentar realizar essa façanha – o que ela conseguiu fazer com muito estilo, já que a empresa “imprimiu” uma réplica incrível do Shelby Cobra 1965, que foi apresentada no North American International Auto Show 2015, em Detroit, para homenagear os 50 anos do veículo em seu modelo original.

Segundo a empresa, sua fabricação como um todo, da concepção à finalização de todo o processo, levou um total de seis semanas. Boa parte disso, no entanto, foi dedicada ao projeto em si. A impressão das peças do carro, por sua vez, levou apenas 24 horas, bem como oito horas extras para a impressão dos componentes de ferramenta.

Impressão expressa

Parece rápido para uma construção assim? Não é para menos: para tal, a Oak Ridge utilizou uma impressora desenvolvida por eles mesmos, chamada BAAM (“Big Area Additive Manufacturing” ou “Fabricação Aditiva em Grande Área”, em português). De acordo com a empresa, o equipamento é de 500 a mil vezes mais rápido do que os outros modelos do mercado.

É importante comentar, no entanto, que o veículo não surgiu simplesmente perfeito, no estado da imagem do início da matéria, já de cara. Como a galeria acima mostra bem, o veículo veio com uma estrutura “em camadas”; logo, sua carroceria precisou de mais quatro horas de trabalho, para só então ser entregue à equipe da TruDesign, que deu ao carro o acabamento automotivo adequado.

Ficou impressionado com todo o trabalho? Então aproveite para conferir uma série de vídeos em time-lapse, que mostram como a réplica do Shelby Cobra 1965 surgiu – da primeira peça impressa aos seus detalhes finais. O resultado, convenhamos, enganaria qualquer um que olhasse para o exterior do veículo.

Carro antigo, tecnologias modernas

Quem conhece bem o Shelby Cobra ou tem um olho atento certamente vai notar, porém, que o projeto tomou a liberdade de colocar alguns itens que não estavam no modelo original. É o caso, por exemplo, do painel do veículo, que deu lugar a um painel digital com velocímetro e outros dados. Há também, é claro, o fato de o veículo pesar apenas 635 kg, visto que suas peças impressas, compostas 20% de fibra de carbono, têm apenas 228 kg.

O fato é que conseguir replicar um carro com esse nível de perfeição é importante, sem dúvida. Mas o projeto não veio apenas como uma homenagem, servindo também para mostrar como as impressoras 3D podem ajudar na indústria automotiva: basta imaginar como seria se todos os componentes extras de um veículo fossem modulares, impressos na hora, para imaginar o potencial que isso tem para ajudar a indústria.

"...Além de ser um carro legal, é um grande exemplo de como um centro como este opera." — Presidente Obama

Não limitando-se a isso, a Oak Ridge também acredita que a impressão 3D é capaz de ajudar absurdamente no desenvolvimento de veículos. Afinal, no lugar de pedir um enorme investimento de tempo e recursos no projeto para a apresentação de conceitos, a criação de modelos em escala esculpidos em diversos materiais, a fabricação de protótipos e todo esse longo e caro processo, bastaria algumas horas para imprimir o projeto em tamanho real.

Considerando que esta réplica custou apenas 250 dólares para ser fabricada, a economia gerada pelas fabricantes (e, com sorte, para nosso bolso) seria gigantesca.

As impressoras 3D têm chance no mercado de automóveis? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: