Henrique Monnerat, cofundador da Designoteca (Fonte da imagem: Tecmundo)

Você pode ser um designer criativo, mas não ter uma impressora 3D. Por outro lado, você pode ser dono de uma impressora 3D, mas não ter conhecimentos de artes digitais.

Independentemente de qual desses dois perfis você se encaixa, é bem provável que você vá se interessar pelo Designoteca, um serviço gratuito cofundado pelo carioca Henrique Monnerat.

Mantida pela startup Letsevo Design & Serviços Digitais, o site atua como uma espécie de rede social capaz de conectar artistas, entusiastas e profissionais do segmento de impressão tridimensional. O sistema todo funciona de uma maneira muito simples: ao fazer um cadastro gratuito no portal, você pode tanto expor suas obras em 3D quanto simples interagir com outros usuários do site.

(Fonte da imagem: Ning)

Conectando os dois lados do mercado

Você pode tanto enviar sua arte tanto como projeto quanto como documento final, disponibilizando-o para download gratuito ou pago. Publicar uma obra como projeto lhe permite mensurar a viabilidade e interesse do público em relação a sua criação, visto que os internautas podem sinalizar interesse em seu item clicando no botão “Querer Isso” (semelhante ao tão popular “Curtir”, do Facebook).

Por outro lado, você também pode se cadastrar na Designoteca como “Fabricante”, caso tenha uma impressora 3D sobrando e esteja interessado em disponibilizá-la para fabricação de produtos diversos. Seus dados de contato ficam expostos no site e qualquer pessoa pode recorrer a sua infraestrutura para imprimir um projeto variado – toda a negociação contratual e comercial, nesse caso, são de única responsabilidade do designer e do fabricante.

Exemplo de modelo 3D que pode ser baixado gratuitamente e fabricado por você mesmo (Fonte da imagem: Reprodução/Designoteca)

Organização é tudo

A grosso modo, o Designoteca pode até ser comparado com o site norte-americano Thingiverse, mas sem dúvidas alguma é bem mais organizado e intuitivo do que o serviço estrangeiro. Todas as obras ficam categorizadas em seções bem definidas e com uma temática clara: “Casa”, “Trabalho”, “Jóias”, “DIY” e assim por diante.

Cada artista possui um perfil detalhado dentro da rede social, com listagem de criações, pequena biografia profissional e um “DNA” que você pode criar através de um teste que define seu “estilo”.

Como se não bastasse, a equipe por trás do site selecione periodicamente os trabalhos mais interessantes publicados na rede e os coloca em destaque na Home do serviço, seguindo sempre um assunto em específico. Já pensando na próxima seleção, Monnerat avisa: “Estamos pensando até em fazer uma coleção de itens relacionados ao Minecraft”.

Itens mais criativos ficam em destaque na página inicial do site (Fonte da imagem: Reprodução/Designoteca)

Qual é o próximo passo?

Em entrevista à nossa equipe, Henrique também afirma que o Designoteca focará no mercado brasileiro por enquanto, mas não há nada que impeça uma eventual extensão aos países estrangeiros em um futuro próximo.

“Seria fantástico poder conectar designers e entusiastas do mundo inteiro, permitindo que eles troquem ideias e projetos inovadoras”, comenta o designer. De bom humor e sorriso no rosto, o empreendedor destaca: “Nosso diferencial é que estamos fazendo isso por pura paixão”.

Se você ficou interessado, clique aqui para criar uma conta e experimentar os recursos do Designoteca. Quem sabe você não realiza seu sonho de imprimir aquele objeto personalizado que você tanto criou com carinho?

Cupons de desconto TecMundo: