A pistola Liberator desmontada. (Fonte da imagem: Reprodução/The Register)

A polêmica das armas fabricadas a partir de uma impressora 3D está longe de terminar: o item já é proibido nos Estados Unidos e o Mega até decidiu tirar os arquivos relacionados à pistola Liberator que eram armazenados no site.

Por lá, a proibição ocorreu por causa do medo da comercialização desses produtos com outros países. Mas isso aconteceu nos Estados Unidos, onde a política para armas é mais liberal e totalmente diferente da brasileira – aqui no Brasil a situação é bem diferente.

A Folha de São Paulo consultou o advogado Leandro Bissoli para saber quais as consequências de uso de uma arma como a Liberator em território nacional. De acordo com ele, não tem conversa: o sujeito seria enquadrado no crime que proíbe a fabricação de armas no país. A pena? De quatro a oito anos de prisão, fora a multa.

Caso o crime seja o uso da Liberator, que é carregada com munição permitida no país, a pena é de multa em dinheiro e de dois a quatro anos de prisão. Por enquanto, não há casos de prisões relativas ao uso desse tipo de arma no país.

Cupons de desconto TecMundo: