Nesse guia você será apresentado a breves explicações sobre o editor gratuito Gimp, uma solução gráfica de alta qualidade para amadores e profissionais.

Assim, visando apenas uma introdução rápida sobre o programa aos usuários mais iniciantes, você poderá conhecer ferramentas, funções e suas localizações, conferindo uma explanação geral sobre a interface.

Daí em diante, é só colocar as suas habilidades em prática e iniciar seus estudos mais aprofundados, com a possibilidade de consultar fóruns e outros guias especializados na internet.

Dicas Úteis

Logo ao executar o programa, também é possível conferir dicas muito úteis sobre modo de uso, ferramentas, atalhos e questões variadas sobre o editor que têm tudo para ajudar você a se tornar um verdadeiro “expert”, através das “Dicas GIMP do Dia”.

Para desabilitar a função e evitar que essa janela se abra toda vez que você inicia o programa, desmarque a caixa de texto da janela e prossiga com a sua utilização normalmente.

Múltiplas Janelas no seu Desktop

O primeiro detalhe que pode estranhar um pouco aos usuários que não estão familiarizados com o Gimp é o seu modo de funcionamento que se baseia em múltiplas janelas independentes, fato que pode ser rapidamente revertido com a ajuda de plugins como o Gimp Deweirdifyer, caso esta característica do editor lhe desagrade.

Escolhendo um Arquivo para Editar

Para começar um trabalho qualquer de edição, você deve acessar o menu Arquivo, escolhendo entre:

1. criar uma nova imagem do zero
2. abrir uma já existente a partir de um diretório no seu computador
3. abrir de um endereço na internet
4. colar a partir da área de transferência
5. capturar a imagem a partir da sua tela
6. digitalizar uma imagem com a ajuda de um scanner

Nova imagem

Ao clicar em "Nova", você será apresentado a algumas configurações básicas que vão definir os parâmetros iniciais da sua imagem, quanto às suas características de tamanho (pode ser definido em pixels, milímetros, pontos etc.), resolução e perfil de cores.

Se você é um iniciante, basta se preocupar com as opções de tamanho que a sua imagem deverá ter, tendo a possibilidade de redefini-lo a qualquer momento (Menu Imagem -> Tamanho da Tela).

Capturando uma imagem da sua tela (Screenshot)

Já na opção de captura de tela, você pode guardar uma cena qualquer que esteja passando pelo seu desktop no momento da captura, com as possibilidades de capturar uma janela independente ou mesmo a sua tela por inteiro, contendo tudo o que aparece no seu monitor.

As capturas podem ser instantâneas ou acontecerem apenas após um determinado período de tempo, para que você possa deixar os elementos que deseja capturar devidamente organizados.

Importando imagens da sua câmera ou de um scanner

Caso precise, você também poderá importar imagens diretamente de uma câmera ligada ao computador ou de um digitalizador de imagens (scanner), em Capturar/Scanner.

Os dispositivos devem estar corretamente conectados e serem reconhecidos pelo computador, para que você possa visualizá-los na lista de Fontes (Sources).

Conheça a Janela das Ferramentas

Após escolher o arquivo que vai ser utilizado na edição, o passo seguinte é conhecer as principais ferramentas necessárias para que qualquer tipo de edição seja feita, localizadas na janela principal do programa.

Ali ficam as ferramentas de seleção, pincéis, criação de vetores, adição de textos, carimbos, preenchimento etc.

Logo abaixo do painel completo de ferramentas, ainda é possível definir os parâmetro de cada ferramenta em uso (tamanho, forma, cores).

Preferências

Ainda na mesma janela da barra de ferramentas, no menu Arquivo, em Preferências, você poderá configurar como o programa irá se comportar de modo geral, incluindo o quanto de recursos do seu sistema ele terá disponível para consumir, a aparência da sua interface e outras opções que serão tomadas como padrão durante a sua execução.

Em suma, aqui você encontra tudo o que precisa para regular o funcionamento do programa.

Extras

Já, no menu Extras, você poderá encontrar mais uma série de ferramentas de sistema, bastante úteis para os usuários mais avançados.

Lá estão gerenciadores de módulos e plugins que podem ser facilmente adicionados ao programa, incluindo novas funções e recursos extras.

Além disso, existem alguns geradores de gráficos prontos para você usar com fins variados (Recurso Script Fu e todas as opções logo abaixo), precisando apenas definir cores, tamanhos e fontes, para que o programa crie estilos de botões, logos, texturas e temas para web automaticamente.

Aplicando Filtros, Ajustes e Efeitos às suas imagens

Na janela da imagem ficam as configurações relativas a ajustes, filtros e gerenciamento de outras opções de tratamento que podem ser aplicadas às suas imagens a serem editadas.

Modos de visualização

Você também poderá escolher opções de visualização da janela, definindo níveis de ampliação, adicionando grades, réguas e guias e definindo outras opções gerais sobre as visualizações dentro do programa.

Efeitos e ajustes

No menu Cores, você encontra a maioria dos ajustes que podem ser feitos para deixar a sua imagem mais viva, balanceada ou com um aspecto diferente.

Para escurecer ou clarear basta acessar a opção Brilho e Contraste, enquanto que, para realçar suas cores, você pode utilizar os controles de saturação.

Entretanto, se você quiser aplicar efeitos mais incomuns e que vão deixar sua imagem com um aspecto mais surreal, acesse opções como Colorizar, Inverter, Mapear ou Limite.

Opções de Níveis, Curvas e Equilíbrio de Cores são indicados aos usuários mais avançados, enquanto que, se você é um principiante, pode aproveitar ajustes automáticos de contraste, cores e brilho, no item Automático.

Filtros

Para aplicar efeitos diversos e mudar o visual das suas imagens, você também poderá acessar o menu Filtros, o qual traz dezenas de opções de personalização para você aplicar às suas fotos.

Ali é possível aplicar uma série de distorções, efeitos de luz, filtros artísticos, realces e mais uma grande variedade de efeitos prontos para usar.

Você ainda poderá definir janelas complementares para acompanharem o ambiente de trabalho do programa, as quais podem ser facilmente abertas a partir do menu Diálogos, na janela da imagem.

Essas opções são especialmente úteis para deixar todas as configurações possíveis ao seu alcance mais rapidamente, auxiliando você a gerenciar elementos da sua imagem com fluidez e praticidade.

Camadas, Histórico e outras Ferramentas Auxiliares

Por fim, na terceira janela aberta por padrão pelo editor (Camadas, Canais e Vetores) ficam opções gerais sobre as imagens e como elas são organizadas pelo editor, num painel que organiza todas as ferramentas auxiliares para o processo de edição.

Ali ficam as opções de gerenciamento de camadas, canais de cores e quaisquer outros diálogos que você queira adicionar e que aparecem na forma de abas.

Como adicionar novas abas

Para adicionar outras ferramentas que sejam úteis nos seus trabalhos, basta clicar na pequena (bem pequena mesmo) seta ao lado das abas já existentes, com a possibilidade de excluir funções e configurar outras opções de visualização para cada ferramenta.

Histórico

Nessa janela, você ainda poderá conferir o Histórico, que traz todas as ações realizadas numa determinada imagem para que você possa retroceder na edição e desfazer certas ações com toda a facilidade possível: basta clicar em alguma ação para que a edição volte até aquele ponto e desfaça todas as ações posteriores.

Cores, pincéis, texturas e gradientes
Logo abaixo, também é possível conferir opções que podem ser aplicados às imagens, com direito a um gerenciamento completo de cores, de acordo com os sistemas mais variados (Gimp, CMYK, Triângulo, Aquarela, Paleta e Escalas)

Além das cores, as opções dessa janela também incluem as abas:

Pincéis, onde você pode escolher entre diversos tamanhos e a formas.


Texturas, as quais dão um preenchimento aos objetos com o aspecto de diversos materiais.

Degradês, que podem ser aplicados às cores dos objetos na imagem.

Trabalhando com Camadas (Layers)

Trabalhando com o sistema de separação de camadas (Layers) assim como o editor pago Photoshop, o Gimp possibilita a separação de diversos elementos de uma imagem para facilitar seleções, aplicação de filtros e outras edições em uma imagem.

Gerenciamento de camadas
Você poderá mudar a ordem dos layers e também as suas opacidades isoladamente, tendo, ainda, a possibilidade de criar, duplicar e apagar camadas através dos pequenos botões no fim da aba, ou então acessando o menu de contexto com um clique direito do mouse em cima de qualquer camada.

Lá, você também pode aplicar máscaras, redimensionar, combinar e conferir as propriedades de cada camada, controlando exatamente como cada layer se comportará na imagem.

No modo de gerenciamento de camadas, também é possível travar (proteger), ocultar (facilita a visualização de layers individualmente) ou ancorar (relacionar a outra camada) layers, através dos botões representados pelos ícones de um olho e de uma corrente.

Salvando a sua imagem em camadas
Ao final da edição, para salvar uma imagem em formatos planos, como JPG e BMP por exemplo, não é possível manter a organização em camadas. Por isso, será necessário combinar as camadas antes de tentar salvar a imagem, ou então programa irá exportar a imagem, combinando os layers automaticamente.

Entretanto, caso você deseje manter a separação de camadas, também é possível salvar o arquivo final em formatos como XCF (padrão do Gimp) ou PSD (padrão do Photoshop).

Cupons de desconto TecMundo: