A Motorola acabou de anunciar a segunda geração do Moto 360, o seu smartphone com Android Wear, durante a IFA 2015, mas um detalhe que muita gente esperava não ver no aparelho apareceu: aquela borda achatada no fundo da tela. Alguns internautas têm até feito piada com o modelo, chamando-o de “Moto 270”, mas a Motorola tem uma boa razão par ter mantido esse “recurso”.

Durante a conferência sobre o dispositivo, Jim Wicks, chefe de design da Motorola, explicou aos presentes que essa parte reta da tela, que a impede de se tornar um círculo perfeito, está ali pelo mesmo motivo que apareceu no primeiro relógio, no ano passado. Drivers do display, sensores de luminosidade e de proximidade foram embutidos todos ali para que as bordas fossem as mais finas possíveis.

Wicks até justificou a escolha do seu time de designers mostrando uma comparação do Moto 360 de segunda geração com seus principais concorrentes, de tela redonda e quadrada. Segundo os dados da companhia, seu relógio é o que tem a melhor relação “espaço de tela vs. área frontal”.

A diferença é realmente consistente, ficando muito à frente do LG G Watch R e também do Apple Watch 42. Confira as porcentagens na imagem acima. Contudo, é interessante notar que a Motorola não colocou o Huawei Watch na comparação, sendo que ele conta com uma tela perfeitamente redonda e bordas mais esbeltas que as do modelo da LG.

De qualquer maneira, a Motorola afirmou que poderia muito bem tornar a tela do seu relógio inteligente completamente redonda, mas teria que comprometer as beiradas, tornando-as bem mais grossas para encaixar os componentes escondidos na parte achatada do design atual. Contudo, o objetivo para o futuro é eliminar isso, mas manter a tela sem bordas espessas demais.

E você, possível comprador do novo Moto 360, acha que a marca tomou a decisão certa, escolhendo melhorar a quantidade de tela na parte frontal em vez de criar um display completamente circular? Compartilhe sua opinião na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: