(Fonte da imagem: Reprodução/CNET)

Antigamente sinônimo de computadores, a IBM anunciou na última quinta-feira (27) que pretende demitir uma fatia substancial de sua força de trabalho para se focar em áreas estratégicas. Segundo a companhia, áreas como a nuvem, análises de dados e computação cognitiva vão passar a ser prioridade, o que significa que vai haver diversos cortes em outras divisões.

Embora a organização não comente o número exato de funcionários que pretende dispensar, fontes próximas à empresa afirmaram à CNET que aproximadamente 25% de seu grupo de Sistemas e Tecnologia (sua principal divisão de hardwares) vai ser afetado. “Como reportamos em nosso relatório financeiro recente, a IBM continua a rebalancear sua força de trabalho para se adaptar às exigências mutáveis de nossos clientes e para continuar agindo de forma pioneira em segmentos da indústria da tecnologia de informação”, afirmou o porta-voz da empresa, Doug Shelton.

A notícia não é exatamente surpreendente quando se leva em consideração que, em janeiro deste ano, a IBM vendeu seus negócios de servidores x86 para a Lenovo por US$ 2,3 bilhões. Atualmente, a organização emprega 400 mil pessoas ao redor do mundo e garante que sua força de trabalho se manteve estável nos últimos 3 anos.

Cupons de desconto TecMundo: