(Fonte da imagem: Divulgação/IBM)

Conforme os relatórios da Akamai, o país que tem as conexões mais rápidas do mundo é a Coreia do Sul, que fica no topo do ranking com uma velocidade média de 22,1 Mbps.

Isso já parece rápido, comparado ao que muitos brasileiros utilizam. O projeto Google Fiber vai além e pode oferecer velocidade de até 1 Gbps, algo inimaginável para os meros mortais.

Se isso já parece muito veloz, o mais recente avanço da IBM pode surpreender o mundo. De acordo com a notícia da ZDNet, a companhia apresentou recentemente, na Suíça, um protótipo de um ADC (conversor de sinal analógico para digital) que pode alcançar a incrível velocidade de 400 Gbps.

Apesar de ser absurdamente insana, essa conexão não é exatamente desnecessária. Ela poderia servir perfeitamente para a galera do torrent fazer a festa, mas a verdade é que a IBM desenvolveu ela pensando em propósitos que realmente tenham tal demanda.

A principal ideia é que esse chip (vários deles) possam servir para garantir a transmissão de dados do Square Kilometre Array, um sistema telescópio que vai usar mais de 1 exabyte (mais de 100 bilhões de gigabytes) de banda diariamente. Os componentes ADC da IBM serão produzidos com tecnologia de 32 nm em uma fábrica em East Fishkill, Nova York.