Genioso ou ciumento? GPS do Porta dos Fundos vai detonar seu relacionamento

2 min de leitura
Imagem de: Genioso ou ciumento? GPS do Porta dos Fundos vai detonar seu relacionamento
Avatar do autor

Só quem já se perdeu por aí enquanto dirigia – e teve que recorrer aos jurássicos guias de ruas – sabe o tamanho da ajuda trazida pelo querido GPS. Além de fazer com que os motoristas não precisem conhecer cada endereço do planeta, a tecnologia evita certas dores de cabeça. Sem a ferramenta, por exemplo, não era difícil que casais tivessem uma verdadeira DR dentro do carro porque um queria parar para perguntar por direções enquanto o outro afirmava que conseguia se encontrar por conta. Mas será que esse tipo de problema acabou mesmo?

Apesar de mesmo o celular mais simples ser capaz de se transformar em um verdadeiro guia de endereços digital, muita gente prefere a praticidade dos aparelhos totalmente dedicados à função de GPS. Com eles, o condutor pode deixar tudo pronto para usar no carro sempre que sair de casa, só precisando se preocupar em inserir os dados de destino. Às vezes a ferramenta faz com que pareça que se está rodando em círculos ou que todos os caminhos precisam passar por Mordor – o que não chega a ser um problema para os fãs de Tolkien.

Atenção: o vídeo pode conter linguajar ofensivo para algumas pessoas.

Fora isso, é possível personalizar bem a tecnologia, não sendo raro que diversos usuários instalem pacotes de vozes adicionais em seu GPS para torná-lo mais claro, engraçado ou... Sensual. Ao humanizar o recurso, toda experiência se torna mais natural, mas é preciso tomar cuidado para que a relação entre a pessoa e o aparelho não fique íntima demais. Quer dizer, pelo menos se você tiver um GPS ciumento como o da equipe do Porta dos Fundos. Nesse caso, a DR com o companheiro ou a companheira nem parece tão ruim, não é?

Ok, vamos confessar que o vídeo exagera “um pouquinho” na interação dos usuários com a tecnologia, mas é uma reflexão válida de como as coisas devem ficar no futuro, com máquinas mais inteligentes. Se hoje em dia já é normal encontrar gente discutindo com o GPS – e até xingando – quando ele avisa em cima da hora que é preciso entrar em uma rua, por exemplo, imagine só quando o aparelho for capaz de responder. Por via das dúvidas, talvez seja melhor tratar bem seu guia portátil – mas avise de antemão caso esteja em um relacionamento.

Qual a sua experiência com a ferramenta? Costuma usar o GPS diariamente? Prefere contar com a ajuda do seu celular, utilizando apps como Waze ou Google Maps? Deixe seu relato mais abaixo, na seção de comentários.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Genioso ou ciumento? GPS do Porta dos Fundos vai detonar seu relacionamento