A fabricante chinesa Huawei está disposta a deixar as grandes fabricantes de chips mobile com dor de cabeça. O modelo de 2015 da empresa, o Kirin 930, é um chip octa-core de arquitetura 16 nm que impressiona pela potência e deve ser um dos destaques do ano.

Ao contrário do que se imaginava antes, o SoC não terá quatro cores Cortex-A53 e outros quatro Cortex-A57, mas sim todos os oito cores Cortex-A53. Metade deles, entretanto, serão chamados de Cortex A53e, com a letra adicional significando enhanced ("aprimorado", em inglês). Esses são modelos próprios da Huawei com um desempenho melhorado em relação ao núcleo tradicional. Para ampliar o poder do processador, esses cores especiais passaram do clock tradicional, de 1,2 GHz, para incríveis 2 GHz.

Revelado durante a MWC 2015, o tablet MediaPad X2 é o único produto comercial com o Kirin 930 até o momento. O chip pode estar presente no próximo grande lançamento da companhia, o Ascend P8 — e rumores sobre ele ser o processador do próximo Nexus também ganharam força há algum tempo.

A cada escolha, um sacrifício

Ué, mas não seria melhor utilizar os Cortex-A57, que são naturalmente mais poderosos? Segundo a Huawei, não: apesar desses modelos modernos serem realmente potentes, o consumo de energia do A53 ainda é muito melhor — e isso resulta também em menos geração de calor no dispositivo e consumo de bateria.

A companhia alega que o Cortex-A57 tem performace 56% melhor que o A53 tradicional, mas consome 256% a mais de eletricidade. Para combinar desempenho e economia, portanto, o modelo A53e foi o escolhido.

Cupons de desconto TecMundo: