As pulseiras de rastreamento de exercícios ou fitness trackers raramente aparecem no mercado com um design casual, aquele estilo que combina com tudo e não destoa muito no seu braço. Em vez disso, normalmente elas têm uma aparência bem esportiva e, às vezes, cheias demais de detalhes, chamado muita atenção.

É difícil distingui-la de um relógio comum sem prestar muita atenção

Se você é uma pessoa que se preocupa com aparência e estilo durante o dia todo, já deve ter percebido que não dá para usar essas coisas quando você não está com roupas de academia, especialmente quando você está no escritório e tem que estar vestido de maneira mais formal.

A Huawei, entretanto, lançou recentemente um produto que pode acabar com essa dificuldade. A Huawei Fit pode ser usada o dia todo sem que o seu estilo seja comprometido. Isso acontece porque o design não é muito chamativo e, essencialmente, é difícil distingui-la de um relógio comum sem prestar muita atenção.

Ou seja, estamos diante de um aparelho bonito e que, provavelmente, vai combinar com o estilo de todo mundo. É possível comprar o produto em várias cores de pulseira, mas você pode trocá-la facilmente por alguma outra. O padrão é o mesmo de relógios comuns, por isso não deve haver nenhuma dificuldade em encontrar alternativas por aí.

Continuando no quesito design, vale lembrar que o Huawei Fit tem uma carcaça de metal maciço com vidro Gorilla Glass 3 para proteger a tela. A pulseira original é de borracha. O diâmetro é de 39,4 mm, e a espessura do dispositivo é de 11,2 mm. Ele pesa apenas 35 g.

Note que a tela é menor que a circunferência completa da carcaça, mas isso não chega a comprometer muito o design, já que há essas marcações de hora na borda.

Funciona quase sozinho

O tempo todo medindo seus batimentos cardíacos e também contando seus passos

Você não precisa iniciar alguma sessão de treinos no Fit para ele começar a rastrear seus exercícios. Em boa parte das vezes, ele consegue perceber sozinho quando você começa a se mexer de verdade. Ainda assim, para medições mais precisas, é interessante você dar um “start” em algum tipo de treino.

Mesmo assim, ele está o tempo todo medindo seus batimentos cardíacos e também contando seus passos. Dessa maneira, ele pode dar dados interessantes de atividade para o aplicativo que o acompanha e pode ser instalado em smartphones Android e iOS. Quando o relógio percebe que você está há muito tempo sem se mexer, ele até envia um aviso no pulso com vibração dizendo: mova-se. Nesse momento, ele sugere algum alongamento ou coisas do tipo.

Automaticamente, ele também conta a sua queima de calorias estimada e pode também dar um palpite na distância que você caminhou ou correu durante o dia.

Mexendo nas opções do Huawei Fit, você pode notar que é possível iniciar treinos específicos que não apenas corrida e caminhada. Além desses, o relógio dá conta de pedalada, natação e esteira. Eu não pude avaliar o desempenho dele na água, pois estaria colocando minha vida em risco (risos), mas, em todas as outras, ele mostrou uma medição minimamente confiável. Foi possível perceber um pouco de exagero em todas as contagens, mas aparentemente isso é um problema generalizado dos medidores de atividades.

Fizemos uma comparação de contagem entre uma esteira de academia, que contava passos, calorias, distância e velocidade. O Huawei Fit estava sempre à frente do aparelho profissional em todas as medições. Em longos períodos de exercício, as diferenças podem ser bem significativas.

A interface do app é bem agradável, e é possível fazer muitas coisas pelo celular, inclusive começar um treino. Contudo, o software não é muito ágil e pode ser um tanto chato mexer com ele várias vezes ao dia.

Bateria para correr dias

Em questão de autonomia de bateira, o Fit consegue ótimos resultados, porém bem semelhantes à autonomia dos concorrentes. A Huawei diz que ele consegue funcionar por seis dias com uma carga completa, mas, em nossos testes, não conseguimos atingir essa marca fazendo uso intenso.

Na primeira carga, o dispositivo durou apenas três dias, o que nos deixou preocupados com a autonomia dele. Contudo, percebemos depois que essa primeira carga tinha sido comprometida por uma atualização de software recebida. Foi necessário fazer várias tentativas de instalação, até que o novo firmware foi devidamente instalado. Além do mais, no primeiro dia, usamos o relógio mais que o normal para descobrir suas funções.

Fazendo uso intenso, porém mais realista, com caminhadas, corridas e pedaladas, em um segundo teste conseguimos cinco dias até que o relógio pediu para ser carregado. Ainda assim, restava cerca de 10%.

Vale a pena?

Se você está a fim de trazer um fitness tracker do exterior, é bom considerar outras opções além do Huawei Fit também. O Pebble 2, por exemplo, tem mais funcionalidade para exercícios que o aparelho da chinesa, mas fica devendo em design. O preço dos dois é o mesmo lá fora: US$ 130, algo em torno de R$ 415 sem impostos. Nenhum deles tem GPS, mas a oferta da Samsung nesse segmento, o Gear Fit 2, tem e ainda vem com uma tela colorida que é mais sensível ao toque.

A tela do Huawei Fit é monocromática, tem ótima visibilidade sob a luz do sol, mas muitas vezes interpreta errado os gestos do usuário. O modelo da Samsung custa uns US$ 50 a mais, mas é a única dessas opções que pode ser adquirida aqui no Brasil. No fim das contas, a gente pode dizer que o Huawei Fit está caro para o que ele oferece, especialmente quando colocado frente a frente com o Pebble 2. Mas a questão do design é algo que realmente deve ser levado a sério na hora de comprar um acessório como esse.

Nesse caso, se você quer algo mais funcional, o Pebble é a melhor escolha, mas se o design e a qualidade de construção são mais importantes, o modelo da Huawei é uma boa alternativa, especialmente se ele baixar de preço.

Cupons de desconto TecMundo: