Quando a HTC implementou o Android como um sistema operacional móvel realmente revolucionário, muitos se apaixonaram pelos seus aparelhos. A empresa se baseia muito em uma cultura de inovação e interatividade.

Logo que foi feita uma análise dos melhores smartphones do mercado, percebeu-se uma limitação em relação à personalização dos aparelhos. Ou seja, quem se adaptava era o usuário, não o contrário. Com isso, a HTC decidiu mostrar que com os aparelhos deles isso não acontece, de maneira que quem se adapta agora é o aparelho.

Com tantos perfis individuais e essa característica a qual nomearam de "Make It Mine", a HTC agora está pronta para receber o Windows Phone 7 (WP7) de braços abertos.

Seria um adeus para a interface atual dos novos HTC?

Na verdade, não. A grande novidade revelada pela HTC é que os aparelhos com o Windows Phone 7 terão uma versão adaptada da interface chamada Sense. O motivo disso é muito simples: os usuários gostaram muito do Sense e não querem abandoná-lo da noite para o dia. Afinal, quando algo dá certo, você abraça o mais forte possível.

HTC Sense.

Fonte: divulgação/HTC

Nesse caso, a Microsoft sai ganhando, pois seus sistemas operacionais móveis mais antigos (Windows Mobile) não eram nem um pouco intuitivos, bonitos e/ou fáceis de usar. Isso porque eles simplesmente tentavam reproduzir o Windows para PCs em um dispositivo portátil — o que acabou por ocasionar em muita insatisfação.

Mas, ao mesmo tempo, isso não quer dizer que a Microsoft acabará se limitando no desenvolvimento de um sistema com a interface do Sense. Na verdade, a intenção da empresa é inovar juntamente com a HTC, que fala em melhorias em relação a recursos principalmente multimídia, como músicas e vídeos. Também há uma ênfase sobre atualizações para aplicativos e e-books, assim como melhorias nas capacidades de sincronia de dados com serviços online.

Cupons de desconto TecMundo: