(Fonte da imagem: Reprodução/BGR)

A crise pela qual a HP está passando parece ser ainda mais séria do que o apontado pela empresa no passado. Em uma entrevista concedida à Businessweek, a CEO da empresa, Meg Whitman, afirmou que vão ser necessários cinco anos de trabalho para que a companhia volte aos eixos — tempo maior do o que ela levaria para arrumar toda a economia do estado norte-americano da Califórnia.

Embora ela reconheça que nem todos podem ficar felizes com a resposta, não há nada que ela possa fazer para negar essa realidade na situação atual. Whitman está tentando mudar a filosofia interna da companhia, forçando executivos a abandonar escritórios luxuosos que estão sendo trocados por cubículos. Segundo a CEO, o objetivo é abandonar a imagem de ostentação que muitos atribuem à companhia.

Empresa planeja investir em smartphones

Ela afirma que, embora a HP também planeje entrar no segmento de smartphones, ela só vai fazer isso assim que descobrir como não ter uma quantidade massiva de prejuízos com esse negócio. Como somente no ano passado a empresa perdeu mais de US$ 17 bilhões, é totalmente descartada a possibilidade de que ela invista na compra de nomes como a Nokia e a RIM.

Embora enfrente diversas dificuldades, Whitman afirma que seu trabalho à frente da HP é muito mais divertido do que tentar concorrer a um cargo político. “Essa foi a coisa mais difícil que eu já tentei fazer em toda a minha vida”, afirma a executiva. “Quando algo parece desafiador aqui (na HP), eu lembro daquele período”, complementa.

Cupons de desconto TecMundo: