De todas as coisas que têm deixado o público curioso sobre as HoloLens, uma pergunta continua: qual é o hardware do aparelho? Após muito tempo de dúvidas, a resposta parece ter finalmente surgido graças ao pessoal do site Windows Central, que colocou as mãos no acessório e, aproveitando-se de ele ser basicamente um Windows 10 usado na cabeça, contou com o bom e velho programa AIDA64 Mobile para testar as configurações do eletrônico.

Quem esperava ver uma máquina com hardware incrivelmente potente vai se surpreender – e não positivamente. Segundo os dados trazidos por eles, o HoloLens tem especificações comparáveis às de um smartphone de médio a alto desempenho, com uma memória RAM de apenas 2 GB, 64 GB de armazenamento e uma placa de vídeo com memória dedicada de apenas 114 MB.

Para deixar a decepção ainda maior, vale notar que o processador usado no aparelho é nada menos do que um Intel Atom x5-Z8100. E o que há de errado com isso? Bem, talvez o fato de que a empresa acabou de desistir dessa linha diga bastante. Como se não fosse suficiente, a CPU é capaz de suportar um sistema 64 bits, mas o Windows 10 é apenas a versão de 32 bits.

Será que, com um hardware tão modesto, as HoloLens são capazes de fazer algo assim?

Confira todos os dados logo abaixo:

Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Windows 10.0.11802.1033 32-bit
  • Processador: Intel Atom x5-Z8100 quad-core 64 bits de 1,04 GHz
  • GPU: HoloLens Graphics com memória dedicada de 114 MB
  • Memória de sistema compartilhada: 980 MB
  • Memória RAM: 2 GB
  • Armazenamento interno: 64 GB
  • Limite de uso de memória para app: 900 MB
  • Câmera: 2.4 MP para fotos (2048x1152 pixels), 1.1 MP para vídeos (1408x792 pixels)
  • Velocidade de vídeo: 30 fps
  • Bateria: 16.500 mWh para até duas horas de uso

Mais do que parece?

Antes que você comece a ficar preocupado com o sucesso das HoloLens, é bom lembrar que tudo isso não significa necessariamente que o aparelho tem um desempenho ruim: ele pode simplesmente compensar seu hardware modesto com uma grande otimização de software.

Além disso, o poderoso coprocessador – a assim chamada HPU (“Holographic Processing Unit” ou “Unidade de Processamento Holográfico”, em português) do aparelho – parece ter desempenho mais do que suficiente para cuidar de tudo, processando enormes quantidade de informação em tempo real.

Com isso, parece que só saberemos se o HoloLens é poderoso como promete após muitos testes com o aparelho, e não com os simples números que seu hardware oferece.

Você pretende comprar um HoloLens? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: