Você já passou por alguma situação em que o espaço de armazenamento do seu computador parecia ser insuficiente para a quantidade de arquivos que você possui? Pois não há motivos para se sentir culpado: uma grande gama de usuários já confrontou esse problema em suas máquinas. É nesse momento que a grande maioria pensa: “Acho que eu preciso de um HD externo!”.

Mas será que todos os HDs externos são iguais ou é melhor ficar atento aos detalhes na hora da compra deste tipo de equipamento de hardware? É claro que cada equipamento é diferente, por isso acertou quem disse que há muitos detalhes a serem levados em consideração. Mas quais são esses detalhes? É o que nós vamos descobrir agora mesmo neste artigo que preparamos para você.

Qual a capacidade necessária?

Antes de comprar um HD externo, é importante pensar em que tipo de armazenamento você deseja fazer. Por exemplo: se sua necessidade está mais voltada aos backups robustos de documentos em seu disco, é recomendado que você adquira um HD externo que possua pelo menos 1 TB — havendo ainda a possibilidade de que drives bem maiores sejam mais interessantes para o armazenamento de várias versões das cópias de segurança.

Por outro lado, se você precisa do seu HD externo para fazer o transporte de documentos mais ordinários — mas que demandem mais espaço e estabilidade do que o que é oferecido por pendrives —, talvez modelos com menores capacidades possam ser suficientes. Vale lembrar que as diferenças de preços não são tão grandes na maior parte dos casos. Ou seja: se o preço não fizer tanta diferença, opte pelo HD com mais capacidade.

Portátil ou de mesa?

Atendendo a questionamentos parecidos com os vistos no item anterior, você também precisa pensar se o seu HD será um modelo portátil ou “de mesa”. Os modelos portáteis são mais leves e geralmente precisam apenas de uma conexão USB para que os dados sejam transmitidos para entre os computadores. Isso significa que eles são mais indicados para quem transfere arquivos pequenos, pois a velocidade de transferência nesses casos é um pouco menor.

Já para quem demanda alta velocidade e procura um HD externo também como uma opção para ampliar a capacidade de um computador pessoal, a opção mais indicada está nos HDs de mesa. Eles são maiores, mais robustos e dependem de conexões mais avançadas do que apenas um cabo USB, mas o desempenho desse tipo de equipamento é bem superior na maior parte do tempo.

Conexões disponíveis

O tipo de conexão utilizado entre o HD externo e o computador também é um fator que influencia muito na velocidade com que os dados serão transferidos. Modelos mais antigos podem apresentar conectividade USB 2.0, mas isso tem sido cada vez mais raro — e é importante ficar de olho nisso para evitar comprar um HD externo com baixa velocidade de transferência.

Atualmente, o que se recomenda é que os HDs externos escolhidos sejam equipados com USB 3.0 ou superior, que permite transmissões seguras e rápidas. Para quem quer ir além, também há modelos com conexão Thunderbolt ou eSata — sempre lembrando que você deve avaliar muito bem as suas necessidades antes de optar por adquirir um ou outro modelo disponível no mercado.

Velocidade também conta

Além da velocidade nas transmissões entre os equipamentos, também é preciso levar em consideração a velocidade de rotação dos discos. Equipamentos com velocidade de 7200 RPM são bem interessantes e devem satisfazer às necessidades dos consumidores com bastante facilidade — versões com mais do que isso são interessantes apenas para quem utiliza conexões de alta potência para evitar gargalos.

Também não podemos nos esquecer dos equipamentos que trazem menos de 5000 RPM para os usuários. Apesar de mais barato, este tipo de HD externo faz leituras e gravações em mais tempo do que os outros dispositivos — ou seja: é mais lento e pode incomodar em diversas situações.

Vale lembrar também que não é recomendado instalar jogos e aplicativos pesados em HDs externos, pois o caminho para o carregamento de dados a partir destes equipamentos é bem mais longo do que o visto em discos comuns.

Indo além da compra

Depois de comprar seu novo disco, é importante ficar atento a duas questões bem importantes. O primeiro deles é a formatação utilizada, pois ela pode definir quais sistemas operacionais serão capazes de fazer leituras e gravações — computadores Mac não são capazes de fazer gravação em discos NTFS, por exemplo. Felizmente, isso pode ser resolvido rapidamente com uma formatação correta.

Outro quesito essencial está na segurança dos dados, principalmente para quem opta por HDs externos do tipo portátil. Afinal de contas, ninguém quer ver os próprios dados caindo em mãos erradas, não é mesmo? Por isso, É bem interessante que você faça a criptografia dos seus discos e gere chaves secretas seguras. Dessa forma, somente você poderá ter acesso a tudo o que existe no HD.

.....

Essas são as principais dicas para quem está pensando em comprar um novo HD externo. Levando esses itens em consideração, você certamente terá muito mais segurança na hora de fazer sua compra.

Você já sabe qual HD externo é ideal é para você? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: