Pesquisadores da Universidade de Delft, na Holanda, estão trabalhando em um disco rígido "atômico" que pode armazenar 500 vezes mais dados que os HDs comuns. No caso, são 500 TB dentro de um espaço físico médio de 6 cm² — um HD do tamanho de um selo de carta. Sabe o que isso significa? É possível guardar todos os livros já escritos pela humanidade dentro de um cartão bem pequeno.

De acordo com o pesquisador Sander Otte, líder da equipe de desenvolvimento, apenas 1 mm desse HD atômico pode armazenar toda a biblioteca nacional dos EUA. A pesquisa completa foi publicada recentemente na Nature Nanotecnology, e mostra como o futuro, no qual quantidades massivas de dados poderão ser guardadas em eletrônicos do tamanho de uma unha.

Ainda vai levar um bom tempo para um HD deste tipo chegar ao mercado, contudo, é um grande passo dentro do desenvolvimento de dispositivos usáveis com trabalho em escala atômica.

Como foi desenvolvido

A equipe da Universidade de Delft colocou átomos de cloro sobre uma superfície de cobre. Dessa maneira, foi montada uma grade quadrada recheada de átomos. Sempre que um deles faltava, um quadrado nesta grade ficava com um buraco — como uma combinação binária on/off. Por meio de uma agulha e um microscópio de tunelamento, foi possível manipular esses átomos:

"A combinação de átomos de cloro e a superfície de cristal de cobre que descobrimos agora, combinados com o fato de que podemos manipular "buracos" — como um puzzle —, torna a técnica de manipulação mais confiável, reproduzível e escalável, que também pode ser facilmente automatizada", disse Otte ao GizUS. "Como se nós tivéssemos inventado a escala de impressão atômica".

Quadrados

Para entender a encontrar mais detalhes sobre a pesquisa, clique aqui.

Cupons de desconto TecMundo: