(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Você sabe como funciona uma fábrica de computadores e tablets? Quais os processos de desenvolvimento e por quais fases os produtos precisam passar antes de chegar até as lojas? O caminho é longo, e todo o desenvolvimento exige muita pesquisa e estudos. Uma equipe muito grande de engenheiros, operários, administradores, entre outros profissionais, está envolvida no processo de transformar uma ideia em um equipamento de verdade.

Para tentar aprender um pouco mais sobre esse processo, nós visitamos a fábrica da Positivo Informática em Curitiba e acompanhamos de perto todas as fases da criação de um produto, desde a concepção inicial até o processo de montagem, passando pelos rigorosos testes de qualidade que resultam no produto final comercializado nas lojas.

Pesquisa e desenvolvimento

Antes de um novo produto entrar em fase de produção, é preciso que seja feito um estudo detalhado de viabilidade. Será que vale mesmo a pena investir no desenvolvimento de um novo equipamento? Para responder a essa pergunta, existe uma equipe que trabalha com pesquisa e desenvolvimento. O Centro de Inovação estuda novos produtos e meios de melhorar alguns já existentes. Mas o que isso significa?

Quando surge a ideia ou a necessidade de se desenvolver uma novidade, o setor de pesquisa e desenvolvimento levanta todos os dados sobre o modelo. Esse estudo contempla informações como mercado, o perfil de público a que ele vai atender e quais são as funções que ele precisa executar com perfeição para satisfazer as necessidades do público a que ele é destinado.

Vamos imaginar que o novo produto em desenvolvimento seja um notebook. Será um notebook para jogos ou uma máquina mais simples, dedicada apenas à navegação na internet? Digamos que, depois da pesquisa, foi decidido que a nova máquina será um notebook para gamers.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Sabendo disso, é preciso analisar o hardware do equipamento para saber se ele se encaixa tanto na proposta de orçamento para a criação quanto na proposta de preço que os consumidores estarão dispostos a pagar. É possível implementar soluções que já existem dentro da fábrica ou é preciso adquirir/desenvolver algo novo?

Cabe à equipe de Produtos analisar a viabilidade mercadológica do produto e como encaixá-lo em seu portfólio. Mas não é somente isso que o setor faz. A equipe também precisa desenvolver soluções que atendam a necessidades específicas de produtos já existentes.

Imagine que um cliente solicitou um lote de 10 mil notebooks. Por sorte, esses modelos já existem no portfólio da empresa. Até aí, tudo bem, basta montar os equipamentos e despachá-los. Porém, esse cliente exige que as portas USB encontrem-se do lado esquerdo da carcaça do aparelho. O problema é que essas portas ficam todas do lado direito.

E agora? É necessário focar em pesquisa e desenvolvimento. É a área que vai ser responsável por encontrar uma solução para o problema, podendo resolver de forma rápida(sem) ou não, o que pode até mesmo acabar inviabilizando o negócio, caso o custo da transformação das peças seja inviável.

(Fonte da imagem: Divulgação/Positivo Informática)

A equipe que trabalha com Pesquisa e Desenvolvimento também é responsável pelo desenvolvimento de softwares específicos, para atender as necessidades peculiares de determinados produtos.

Vale ressaltar que as divisões de Tecnologia Educacional e Convergência Digital também usam a verba de P&D, além do Centro de Inovação.

Para continuar a investir cada vez mais em pesquisa e desenvolvimento, a Positivo Informática conseguiu junto ao BNDES, no início do ano, um financiamento que fica na casa dos R$ 170 milhões. Os recursos serão destinados majoritariamente ao plano de inovação da companhia, com foco em atividades de pesquisa e desenvolvimento, novos produtos, convergência digital e smartphones. Adicionalmente, uma parte dos recursos apoiará a modernização da infraestrutura industrial e de TI da companhia.

Testes de produtos

É claro que nenhum produto pode entrar em linha de produção antes de ser exaustivamente testado. Já pensou no prejuízo de se produzir um lote de 500 tablets e descobrir só no momento dos testes finais que o conector microUSB não permite o encaixe correto do cabo? Isso seria desastroso (e caro para a companhia).

Para evitar esse tipo de problema e garantir que o produto seja completamente funcional na hora que chegar às suas mãos, um laboratório de testes realiza os mais diversos exames em todas as partes dos produtos.

É nessa hora que entra a Fábrica de Testes, que possui um grande número de equipamentos desenvolvidos para testar a funcionalidade e a confiabilidade dos produtos. São realizados testes elétricos, mecânicos, térmicos, acústicos, funcionais, de vida útil, benchmark e outros específicos. Com eles, avalia-se resistência, potência, consumo de energia, capacidade de resistir à vibração, entre muitos outros aspectos dos produtos.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Existe uma máquina que serve apenas para pressionar as teclas do teclado, a fim de descobrir quanto ele aguenta antes de parar de funcionar. Outra máquina simula um “dedo” passando pela tela do tablet. Um dispositivo em especial apenas derruba os equipamentos no chão para testar a durabilidade do material externo.

Mais à frente, vamos discutir um pouco mais sobre a Fábrica de Testes e mostrar como as máquinas funcionam.

Engenharia

A equipe de engenharia é responsável por garantir a qualidade dos produtos e tentar resolver questões relacionadas à funcionalidade das máquinas. Os engenheiros responsáveis realizam diversos testes com os produtos para saber se as máquinas são capazes de realizar as funções para as quais foram programadas.

Essa equipe realiza incansáveis sessões de benchmark, o que inclui a medição de velocidade dos processadores, das placas de vídeo, medição do nível de brilho dos monitores, cálculos de duração da bateria, entre outros.

O setor também cria especificações para cada equipamento e mantém contato com os fornecedores para garantir a qualidade da matéria-prima. A Positivo Informática mantém escritórios na China e em Taiwan para auxiliar nessa tarefa, colocando os engenheiros em contato direto com os fornecedores.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Tudo isso é necessário para garantir que as condições esperadas pelos produtos sejam atendidas. Caso a resposta seja negativa, é preciso descobrir onde está o problema. Para isso, a equipe trabalha com a elaboração de melhorias e estudos, utilizando diversos equipamentos modernos para essas tarefas.

A Engenharia também é responsável pela homologação de novas tecnologias e produtos. Por exemplo: um Ultrabook só pode carregar este selo depois de passar pelos rigorosos testes implementados pela Intel, que exige que as máquinas cumpram determinados requisitos mínimos antes de receberem o selo de aprovação. Quem cuida da tarefa de mostrar à Intel que o equipamento está apto a tornar-se um Ultrabook é o setor de Engenharia.

O departamento de engenharia também possui a responsabilidade de resolver problemas com os componentes, caso as equipes de assistência técnica não tenham conseguido solucioná-los.

Linha de montagem

Assim que os produtos são desenvolvidos, testados e aprovados, eles são enviados para a linha de produção. A fábrica da Positivo Informática é muito grande e possui inúmeras linhas de produção distintas, que podem ser complementares ou simplesmente trabalharem em paralelo montando equipamentos diferentes.

As linhas de produção possuem diversos operários, que se revezam entre as funções para garantir que todos sejam capazes de realizar todas as tarefas. Isso agiliza o trabalho e evita que um mesmo trabalhador fique preso em uma única função.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

A linha é alimentada com os materiais, que são montados rapidamente até que o produto final esteja concluído. Todos os produtos são testados na hora da montagem. Depois, randomicamente, uma amostra com uma quantidade considerável de equipamentos de cada lote é selecionada e enviada para auditoria para que se possa ter certeza da qualidade dos produtos antes de eles serem despachados para as lojas.

A Positivo Informática também possui, dentro de sua fábrica, um laboratório específico para a montagem de placas e circuitos. A Fábrica de Placas monta placas-mãe para computadores, notebooks e tablets.

Como os produtos ficam estocados

O estoque é dividido em duas partes: matéria-prima e produtos finalizados. Como o número de produtos fabricados é muito grande, é preciso que o estoque de materiais também seja grande para garantir que a produção não pare. Como a Positivo Informática trabalha com muitos produtos importados, a equipe que trabalha com Pesquisa e Desenvolvimento ajuda na hora de planejar o estoque de matéria-prima, fazendo estudos e estimativas para saber quais e quantos materiais serão necessários no decorrer do processo.

O estoque também armazena os produtos finalizados, mas não segura os equipamentos por muito tempo, uma vez que todas as máquinas são montadas sob demanda. Desse modo, os produtos finalizados em estoque possuem um giro de cerca de quatro dias.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Ou seja, a linha de produção só é ativada quando uma venda for realizada. Isso evita máquinas paradas e com o risco de sofrer defasagem, algo que ocorre rapidamente com informática.

Como funciona o laboratório de testes?

Já comentamos como os produtos são testados antes de entrarem na linha de produção. Agora, vamos conhecer alguns dos equipamentos responsáveis por realizar esses testes.

Máquina de poeira

Sabe o que é isso em cima da placa? Poeira! Já imaginou o seu computador com toda essa quantidade de pó? É claro que dificilmente isso acontece em um computador normal. Entretanto, a fábrica de testes abusa da sujeira, tudo para garantir que os equipamentos continuem funcionais mesmo que o gabinete esteja imundo.

  (Fonte da imagem: Fernando Dias)

Perceba que o cooler continua girando, mesmo que mal possa ser identificado no meio de tanta sujeira! 

Teste de Durabilidade das Dobradiças

Quanto tempo será que a tela de um notebook pode ser flexionada até que que ela perca a firmeza e passe a apresentar falhas? Para descobrir isso, a Positivo Informática possui, em sua fábrica, uma máquina que tem uma simples função: dobrar a tampa do notebook incessantemente até que ela apresente (ou não) problemas. E acredite: isso pode levar dias, mesmo que a máquina fique ligada executando os movimentos sem parar, 24 horas por dia.

  (Fonte da imagem: Fernando Dias)

Teste de Conexão

Será que as portas USB ou os conectores de som e energia dos equipamentos estão perfeitamente funcionais? Para descobrir isso, esse equipamento passa o dia encaixando e desencaixando os conectores exaustivamente, apenas para descobrir se o modelo é capaz de resistir ao tempo. E acredite: os testes não incluem apenas encaixar os cabos, mas flexioná-los e “forçar” os pinos até que eles não suportem mais a pressão.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Teste de compressão

É pouco provável que você quebre uma tela de toque de um tablet com os dedos. Mas quais os limites de resistência do material? Essa máquina exerce pressão em pontos específicos da tela apenas para descobrir o máximo que ela aguenta antes de sofrer uma fratura.

  (Fonte da imagem: Fernando Dias)

Teste de durabilidade do teclado

Por mais delicado que você seja com o seu teclado, é provável que, com o tempo, uma ou mais teclas comecem a falhar. Isso é normal, pois os equipamentos costumam apresentar desgaste mecânico com o tempo. É para descobrir qual é esse limite que essa máquina — uma das mais curiosas, por sinal — existe.

Está vendo esses “dedos” mecânicos? Eles pressionam as teclas com a mesma força e intensidade que as mãos humanas, várias horas e por muitos dias, até descobrir os pontos fracos e garantir que o equipamento adquirido seja de qualidade.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

Teste de Durabilidade do Touch

Por mais que um tablet seja resistente, pode ser que o touch venha a apresentar falhas depois de um tempo. Além disso, e preciso descobrir que tipo de material pode ser mais abrasivo e prejudicial à tela. Então, existe esse equipamento, que simula um dedo passando pela tela touchscreen incansavelmente.

  (Fonte da imagem: Fernando Dias)

Análise Microscópica Dimensional

É através da Análise Microscópica Dimensional que é possível encontrar possíveis falhas — invisíveis a olho nu — nos produtos.

  (Fonte da imagem: Fernando Dias)

Teste de Queda

Esse é um tipo de teste que realmente causa certa agonia de se ver. Para descobrir até que ponto um equipamento é resistente a quedas, não tem outro jeito. É preciso derrubá-lo no chão.

Através disso, é possível descobrir pontos frágeis na carcaça dos aparelhos, assim como danos estruturais em placas e telas depois de uma queda, já que esse é o tipo de acidente mais comum que afeta esses equipamentos.

(Fonte da imagem: Fernando Dias)

.....

Como você pode ver, o processo é longo. Antes que um produto chegue até você, ele precisa passar por uma série de estudos e testes que vão permitir a sua fabricação em escala. Da próxima vez que você for adquirir um novo computador, tente imaginar por tudo o que ele passou antes de ser exposto na vitrine da loja!

Cupons de desconto TecMundo: