Recentemente, surgiram rumores de uma possível divisão da TIM Brasil, que seria comprada por diferentes empresas de telefonia móvel já estabelecidas no mercado. Apesar de nada oficial ter sido mencionado por algumas das companhias envolvidas, a GVT, unidade nacional da francesa Vivendi, rompeu o silêncio e se pronunciou contra a transação.

Em um comunicado oficial divulgado à imprensa, a GVT disse que a ideia de dividir a rival TIM é “inconcebível”, informando que uma divisão dessa magnitude trará aumento de preços e queda na qualidade de serviço ao consumidor final.

"A proposta de fatiar a TIM em três pedaços e vendê-la às três outras grandes operadoras de telefonia móvel estabelecidas no mercado é inconcebível no atual cenário de telecomunicações brasileiro e vai gerar aumento de preços, queda na qualidade de serviço e redução nos investimentos no setor que já está atrasado na comparação com outros países em qualidade e preço ao consumidor", disse a GVT.

A assessoria de imprensa da companhia revelou que o comunicado foi divulgado para responder aos questionamentos da imprensa sobre rumores de mercado. De acordo com a empresa, seus executivos vão trabalhar para garantir que o órgão regulador não permita um fatiamento da TIM, que é a segunda maior operadora de telefonia móvel no Brasil.

Cupons de desconto TecMundo: