Esquema demonstra funcionamento do processo (Fonte da imagem: Technology Review)
Pesquisadores da Universidade de Cambridge descobriram mais uma incrível propriedade do grafeno. O material, que é formado por uma folha de carbono de um átomo de espessura, pode ser usado para criar transistores transparentes por meio de uma impressora.

Os cientistas já haviam descoberto que era possível utilizar tintas especiais, compostas por polímeros ferroelétricos, para imprimir transistores. Contudo, os circuitos resultantes eram lentos demais para poder funcionar como um computador. Por sua vez, quando o grafeno é utilizado na impressão, os circuitos resultantes são rápidos o suficiente para isso.

A grande descoberta dos cientistas, no entanto, é a possibilidade de extrair grafeno de um bloco de grafite usando um solvente químico. As folhas do material então são filtradas e transformadas em uma tinta de polímero especial.

Por conta do alto custo de produção do grafeno, é improvável que a descoberta auxilie a criação de uma linha de circuitos ultrarrápidos. Ainda assim, de acordo com os pesquisadores, a novidade pode significar uma redução no processo de montagem de circuitos, além de oferecer também a possibilidade de inserção dos transistores em outros materiais.

Cupons de desconto TecMundo: