Smartphones, tablets, notebooks e smartwatches são apenas alguns exemplos de dispositivos tecnológicos populares que fazem parte da vida de muitas pessoas. Esses equipamentos, entretanto, são sempre limitados pela capacidade de suas baterias.

Células de energia de íon-lítio acompanham a maior parte dos gadgets modernos e, embora a capacidade de armazenamento dessas baterias não seja ruim, o maior problema é que elas começam a sofrer desgaste e a perder autonomia aproximadamente a partir dos 500 ciclos de carga. Outro inconveniente é que uma carga eficiente costuma demorar algumas horas.

Pensando em resolver esse problema, a Dongxu Optoelectronics começou a fazer pesquisas avançadas com grafeno. O material, que é uma forma cristalina do carbono, é um ótimo semicondutor e pode ser utilizado em baterias. O esforço da companhia chinesa rendeu frutos, e a G-King é uma das primeiras baterias de grafeno funcionais apresentadas ao mundo.

A célula tem capacidade de apenas 4.800 mAh, mas o que mais impressiona é o seu tempo de recarga: entre 13 e 14 minutos. Sim, a bateria pode ser completamente reabastecida em menos de 15 minutos – nesse pequeno intervalo, uma célula de íon-lítio de mesma capacidade não conseguira repor nem 10%.

O grafeno é de fato um material impressionante, destacando atributos como leveza, resistência, flexibilidade, resistência à oxidação e tamanho. Apenas para exemplificar, três milhões de camadas de grafeno têm menos de um milímetro de espessura, o que torna o elemento excelente na construção de equipamentos eletrônicos.

Se o grafeno se consolidar na indústria, não será de se estranhar que, no futuro, eletrônicos possam ser completamente recarregados em questão de minutos, e isso certamente revolucionará muitas coisas. Porém, pelo menos por enquanto, o grafeno é um material extremamente caro de se trabalhar, e a Dongxu Optoelectronics não revelou nenhum plano no curto prazo para fabricar suas G-Kings em grande escala.

Cupons de desconto TecMundo: