GPU mais poderosa da NVIDIA, Tesla P100 chega para parceiros em junho

1 min de leitura
Imagem de: GPU mais poderosa da NVIDIA, Tesla P100 chega para parceiros em junho
Avatar do autor

Durante a recente GPU Technology Conference 2016, a NVIDIA revelou sua nova placa gráfica top de linha, a Tesla P100, desenvolvida sob a arquitetura Pascal. Agora, parceiros da empresa no mercado revelaram que as primeiras unidades da novidade já serão enviadas pela empresa este ano, chegando para supercomputadores e servidores de nuvem e deep learning nos Estados Unidos em junho.

A poderosa GPU – cujos detalhes você pode conferir clicando aqui – só deve chegar para as fabricantes de produtos voltados para o mercado de servers durante o primeiro trimestre de 2017. O fato da NVIDIA estar focando essa tecnologia na aceleração do desenvolvimento de inteligência artificial e deep learning, no entanto, não significa que a empresa está deixando o mercado de consumidores de lado.

Sistema com oito Tesla P100 exibido pela Quanta durante a GTC 2016

Novos horizontes

Uma das instituições que irão receber os Tesla P100 será o Centro Nacional Suíço de Super Computação (CSCS, na sigla original), que usará a GPU para aprimorar seu supercomputador, o Piz Daint. Segundo a NVIDIA, a arquitetura Pascal é a mais avançada já desenvolvida e consegue entregar desempenho e eficiência sem igual para rodar os programas mais exigentes no quesito computacional.

A empresa afirma que as GPUs Tesla Pascal vão permitir que pesquisadores solucionem problemas maiores e mais complexos, que atualmente estão fora de alcance. O progresso seria facilmente notado na cosmologia, ciência de materiais, sismologia, climatologia e diversos outros campos de estudo.

"As GPUs Tesla com arquitetura Pascal vão permitir que pesquisadores expandam os limites da descoberta científica"

“Os cientistas do CSCS estão usando o Piz Daint para encarar alguns dos mais importantes desafios computacionais dos nossos tempos, como a modelagem do cérebro humano e a revelação de novos insights das origens do universo. As GPUs Tesla entregam um salto massivo em desempenho de aplicativos, permitindo que a instituição expanda os limites da descoberta científica”, afirma Ian Buck, vice-presidente de computação acelerada na NVIDIA.

E os gamers?

Atualmente, a maior parte da receita da NVIDIA continua sendo proveniente da venda de GPUs para jogos, o mercado em que a companhia é mais reconhecida. Embora nada tenha sido confirmado até agora, há relatos de que a empresa pode estar se preparando para apresentar GPUs baseadas na arquitetura Pascal para consumidores já na Computex 2016, que acontece entre os dias 31 de maio e 4 de junho.

O que você espera nas novas GPUs da NVIDIA com arquitetura Pascal? Comente no Fórum do TecMundo

Comentários

Conteúdo disponível somente online
GPU mais poderosa da NVIDIA, Tesla P100 chega para parceiros em junho