Filmes e histórias de ficção científica pensaram bastante sobre como pode ser nosso futuro. Mas uma coisa que nem a série clássica de Jornada nas Estrelas conseguiu pensar é como diminuir o tamanho dos aparelhos de telecomunicação. O capitão da nave Enterprise, James T. Kirk, utilizava um pequeno comunicador, do tamanho dos nossos celulares atuais. Certo  tamanho dos aparelhos de comunicação ainda  é necessário para possibilitar o uso da antena que transmite sinais do aparelho ou recebe-os de outro.

Todo aparelho de comunicação pede uma antena. Ela tem função dupla: para quem envia a mensagem, serve como canal de transmissão das ondas eletromagnéticas. Para quem as recebe, ajuda a captar essas mesmas ondas. Dependendo do tipo de onda, é necessário antenas com formatos diferentes, o que resulta em problema na hora de diminuir o tamanho dos comunicadores.

Celulares antigos e até alguns modelos mais recentes possuem inclusive uma antena visível. Nos modelos mais novos, essa antena está incluída no corpo do aparelho. Isso oferece uma limitação para quão pequenos os aparelhos podem ficar.

Como fazer uma antena que seja discreta o suficiente?Essa restrição pode não ser um problema para usuários de aparelhos celulares no dia a dia, mas é complicada para empresas de segurança. Elas precisam que seus funcionários carreguem acessórios de comunicação, como celulares ou walk talks, sem atrapalhar o trabalho ou até mesmo revelar a existência desses dispositivos. Torná-los discreto tornou-se uma prioridade.

Ao pensar  nisso, a empresa Patria Aviation desenvolveu uma antena têxtil, feita com tecidos e materiais flexíveis. Foram levadas em conta a capacidade elétrica dos materiais e a eficiência da antena quando o usuário está em movimento ou até mesmo quando ela é dobrada. Inicialmente a antena têxtil foi incorporada a uma insígnia a ser bordada à roupa. Seu tamanho é grande e pode ser chamativo, porém ela pode ser costurada por dentro da roupa sem problema algum.

Resultados das pesquisas

O projeto da antena têxtil mostrou bons resultados nos testes, mostrando somente algumas limitações quando ela era dobrada. Isso pode ser explicado pela diminuição da superfície de transmissão, a qual reduz a eficácia do material. A antena é feita com uma camada uma proteção superior e inferior à água e outros agentes ambientais, sem que isso atrapalhasse seu funcionamento.
A antena conseguiu com sucesso transmitir e receber sinais de celular através do sistema de satélites Iridium e captar sinais de GPS. Através do sistema do Iridium, podem-se enviar e receber tanto sinais de celular quanto de dados de internet.

A antena será maleável o suficiente para ser costurada a uma roupa.

          Imagem: Patria Aviation Oy         

Possíveis usos dessa tecnologia

O foco principal da antena têxtil é para ser usada por empresas de segurança e pelo exército. Como é usada junto à roupa, ela tem dupla serventia: além de ser discreta e facilmente escondida, não atrapalha na hora de carregar aparelhos de telecomunicação.

Agentes de segurança podem agora ter suas antenas discretamente costuradas à roupa para usará-las com seu walk talks ou celular, sem levantar suspeitas. Assim, eles serão oficiais à paisana perfeitos, sem perder a capacidade de se comunicar.

Para o exército isso pode significar mais leveza, agilidade e segurança. Um soldado pode estar conectado aos outros sem precisar levar consigo um aparelho maior, o qual pode dificultar sua locomoção ou agilidade ou ainda quebrar devido a algum movimento brusco.

Essa etiqueta na roupa é uma antena têxtil costurada e discreta.

          Imagem: Patria Aviation Oy         

Conclusão

Este é um pequeno avanço em direção a tecnologias mais ergonômicas e até mesmo usáveis. O uso principal da antena têxtil é para segurança, mas isso não quer dizer que num futuro próximo nós mesmos não estaremos a utilizando.Imaginem todos conectados através de antenas costuradas às roupas!

Ao vestir o acessório,  o usuário tem acesso à internet e redes de celular através de aparelhos menores, mais finos e práticos. Integrando essas antenas à tecnologia Bluetooth ou outras redes wireless, nossas roupas podem captar sinais para nossos aparelhos se conectarem às redes de telecomunicação. Isso com certeza é um avanço e pode representar mais um passo para unir a tecnologia com a moda.

O que você achou dessa tecnologia? Acha que algo assim pode dar certo? Onde você acha que podemos utilizar a antena têxtil? Deixe aqui sua opinião e participe da discussão!

Cupons de desconto TecMundo: