(Fonte da imagem: Reprodução/Reuters)

Se você está acompanhando a mais recente “guerra fria” que está para se formar entre a Rússia, a Ucrânia e outros países da Europa, deve imaginar que a maioria do público não está vendo as ações de Vladimir Putin com bons olhos. Essa insatisfação, por sua vez, se espalhou pela internet – incluindo por diversos sites localizados no próprio país.

O problema é que uma lei aprovada no dia 1º de fevereiro permite que Putin bloqueie o acesso a todo e qualquer site que faça demonstrações públicas não autorizadas ou que publique materiais “extremistas”. Com isso, as páginas independentes de notícias Daily Journal e Grani.ru, assim como o portal de notícias de Garry Kasparov (sim, o famoso campeão de xadrez) e o blog de Alexei Navalny – ambos opositores do Kremlin – foram proibidas por lá.

Em busca do controle da mídia?

A ação de Putin se mostra ainda mais preocupante, segundo a Reuters, visto que ela veio apenas um dia depois de o editor chefe do Lenta.ru, o principal site independente de notícias da Rússia, deixar seu cargo (supostamente por pressão de Putin). Seu lugar teria sido ocupado por um homem mais “amigável” aos ideais do presidente; tal ação, porém, foi seguida por uma carta de protesto de 79 dos 84 funcionários do site, além da demissão de 39 deles.

Tudo indica, dessa forma, que Vladimir Putin tem como objetivo tomar cada vez mais controle dos meios de mídia do país, em uma tentativa de se preparar para a disputa pela Ucrânia que pode estar prestes a começar. Ele, no entanto, nega as acusações de tentativas de censura ou pressão. Resta agora esperar para ver que outras repercussões isso vai causar.

Cupons de desconto TecMundo: