(Fonte da imagem: Reprodução/Slashgear)

O governo do Egito está estudando uma maneira radical de restringir o acesso a conteúdos pornográficos na internet. O debate começou há três anos, quando Adbel Maguid Mahmoud alegou que esse tipo de conteúdo é “venenoso e vil, afrontando os princípios da religião, da moralidade e do patriotismo”.

A proposta teve apoio das alas mais conservadoras do Egito, mas especialistas em leis digitais estão indecisos quanto à sua real eficácia. Um dos maiores empecilhos, por exemplo, é determinar qual é o grau de censura que pode ser aplicado, algo difícil de ser especificado de forma exata.

Outra possibilidade, segundo a imprensa local, é criar uma lista de sites com conteúdo impróprio, nos moldes do que já acontece no Paquistão. Por outro lado, essas medidas podem surtir outros efeitos, como aumentos nos custos técnicos e utilização de outros meios para burlar a proibição, o que pode gerar ainda mais transtornos para o governo.

Cupons de desconto TecMundo: