Fonte da imagem: Google

A Google anunciou nesta quinta-feira (24 de fevereiro) que fez uma reformulação substancial na forma como seu algoritmo de busca funciona. Segundo o comunicado oficial da companhia, o objetivo é entregar conteúdos relevantes ao usuário no menor tempo possível. O objetivo da mudança é priorizar sites produtores de novidades, deixando de lado aqueles que simplesmente copiam notícias e fazem links para outros endereços.

Apesar da maioria das mudanças serem sutis, a Google afirma que elas já tiveram um impacto capaz de modificar 11,8% dos resultados clicados. Quem sai perdendo com essa mudança são os sites com conteúdo pobre, que em geral são responsáveis por grande quantidade de spam e não ajudam os usuários a encontrar aquilo de que precisam.

A companhia deixou claro que as mudanças realizadas nada têm a ver com os dados coletados pelo aplicativo Personal Blocklist, lançado na semana passada. Este aplicativo para o Google Chrome permite que os usuários bloqueiem sites considerados indesejados dos resultados feitos no sistema de busca da empresa, com a possibilidade de enviar estatística de uso para o desenvolvedor.

Porém, no post de divulgação do novo algoritmo, foram anunciadas coincidências nas listas dos sites mais bloqueados e aqueles que mais caíram nos rankings de pesquisa. Segundo a Google, 84% destes endereços perderam impacto quando comparados a opções com conteúdo mais relevante.

A novidade ainda está em caráter de testes, atualmente restrita ao site norte-americano. Porém, assim como os demais serviços da empresa, não deve demorar até que a novidade chegue aos demais mercados em que a Google atua.

Cupons de desconto TecMundo: