A Google está planejando a construção de seu 4º data center, informou o Venture Beat. O prédio será edificado sobre a City of The Dalles, no estado norte-americano de Oregon; as instalações da “Gigante das Buscas” vão custar pelo menos US$ 200 milhões. A empresa apresentou nesta semana seu projeto para isenção fiscal pelos próximos 15 anos à cidade, segundo informou o prefeito Nolan Young.

“Embora haja uma série de fatores que deve ser analisada antes que uma decisão final seja tomada, já estamos animados sobre a possibilidade de expansão de nossas atividades”, comentou Darcy Nothnagle, chefe de assuntos externos da Google. Cerca de 50 funcionários deverão trabalhar nesta nova instalação. Além deste projeto, centros de dados nos estados de Iowa e Atlanta também deverão ser construídos.

Autonomia

A Google, bem como Facebook e a companhia de softwares Intuit, goza de autonomia por possuir sua própria rede de data centers. Em 2006, conforme mencionado por artigo do The New York Times, Urs Hölzle, vice-presidente de infraestrutura técnica da Google, explicou que a independência pode ser um fator estratégico crucial.

“É muito importante que nossos competidores não saibam o que estamos fazendo”, disse também o executivo em uma coletiva de imprensa realizada recentemente. Segundo Hölzle, uma infraestrutura parruda garante sucesso no quesito prestação de serviços: há conglomerados que executam de 80% a 90% de seus processos a partir de recursos em nuvem, às custas dos servidores da Google.

O uso global a partir dos centros da empresa ficou em torno de 12% e 18% entre os anos de 2006 e 2012; provedores Hyperscale (categoria na qual a Google se enquadra) correspondem de 40% a 70% do consumo dos serviços. A expansão do conjunto de data centers deverá gerar impactos a médio e longo prazo, pois a nova central vai funcionar como concorrência a alternativas como o Amazon Web Services.

Cupons de desconto TecMundo: