A Google colocou dezenas de seus carros autônomos para circular pelas ruas e estradas do estado norte-americano da Califórnia desde setembro do ano passado, quando recebeu permissão do governo para fazer os testes fora de ambientes controlados. Desde então, os veículos já se envolveram em três acidentes, sendo que dois aconteceram enquanto o sistema autônomo dos veículos estava no comando.

Se contarmos os últimos seis anos em que a empresa tem desenvolvido a tecnoliogia, já foram 11 acidentes. Isso, entretnto, ocorreu com mais de 1,7 milhão de milhas percorridas. Além do mais, para as estatísticas oficiais, somente as ocorrências posteriores a setembro de 2014 contam.

Além da Google, há outra empresa que está testando na Califórnia carros que “se dirigem sozinhos”. Um dos veículos dessa companhia também se envolveu em um acidente, mas quem estava no controle era o humano encarregado.

Hoje, existem cerca de 50 carros desse tipo em teste nos EUA, todos na Califórnia. Como quatro deles já estiveram em alguma batida desde setembro, a taxa de acidentes por milha percorrida está sendo considerada alta, o que, em teoria, não deveria acontecer. Nos EUA, a taxa oficial é de 0,3 acidentes por 100 mil milhas percorridas. Os carros da Google alcançaram 3 em 140 mil milhas.

Ainda assim, a desenvolvedora do sistema de carros autônomos defende seu projeto dizendo que a maior parte das batidas menos graves, como as que aconteceram com os carros da empresa, não é reportada à polícia e, por isso, não entra para as estatísticas.

Até o momento, entretanto, a Google não comentou nenhum resultado dos seus testes com os veículos que estão percorrendo as ruas da Califórnia. É provável que a empresa ainda tenha que trabalhar por alguns anos nesse projeto para que ele seja perfeito para as ruas imperfeitas de todo o mundo.

Cupons de desconto TecMundo: