Anunciado publicamente pela Google em junho de 2013, o Project Loon já evoluiu bastante desde seu início. Atualmente, a empresa afirma que cada um de seus balões pode ficar no ar por mais de seis meses, oferecendo conectividade 4G LTE a uma área próxima ao Estado norte-americano de Rhode Island (com 4.001 km²).

Embora ainda não haja previsão de quando o projeto deve ser lançado de forma mais abrangente, ele já foi usado com sucesso para oferecer internet a uma escola brasileira. Atualmente, a empresa está realizando parcerias para ampliar o serviço, já tendo se unido à Vodafone na Nova Zelândia e à Telefónica em países da América Latina.

O objetivo principal do Project Loon é oferecer conexões a locais que não dispõem de muita infraestrutura, especialmente em países em desenvolvimento. “Em alguns países, ter internet uma vez por dia por uma hora é uma grande coisa”, afirmou ao site Ars Technica o engenheiro de software Johan Mathe.

Projeto que aposta em parcerias

O projeto é constituído por um balão externo preenchido com hélio e um balão interno, com dimensões menores, cheio de ar. “Podemos adicionar ar a ele, o que vai fazê-lo descer, ou podemos removê-lo, o que vai fazê-lo subir. É assim que mudamos de altitude”, explica Mathe. Cada balão possui um rádio para receber e enviar sinais de GPS para que a equipe da Google possa localizá-lo em tempo real.

Para acelerar a disponibilidade de conexões, a empresa está trabalhando em parcerias que integram a infraestrutura de cada local explorado. Com isso, a companhia poupa custos de instalação ao mesmo tempo em que consegue atingir localizações que ficam de fora da área de alcance normal de operadoras de telecomunicação.

Cupons de desconto TecMundo: