Em meados do ano passado, a Google anunciou o Project Zero — um programa voltado à segurança digital não somente dos serviços que fazem parte da companhia, mas de toda a internet.

A equipe responsável por encontrar vulnerabilidades em sistemas primeiro fornece seus resultados para a empresa responsável pelo software. Após esse tempo, eles têm 90 dias para corrigir os erros, antes de o time do Google Project Zero publicar seus relatórios ao mundo.

Em busca de cumprir seus objetivos, o projeto revelou três vulnerabilidades no OS X Yosemite da Apple. Aparentemente, nenhuma delas é crítica, uma vez que todas parecem exigir que o atacante já tenha algum acesso à máquina-alvo. Ainda assim, esses exploits podem ser combinados com um ataque separado para elevar os privilégios de nível inferior, fazendo com que ele ganhe controle sobre Macs vulneráveis.

Segundo o site Ars Technica, a Apple não discute nenhum assunto relacionado a segurança publicamente, mas acredita-se que a empresa da Maçã já lançou um patch para resolver esses problemas. 

Essa não é a primeira vez

Para quem não sabe, a Apple não é primeira “vítima” do Project Zero: a Microsoft também já teve algumas vulnerabilidades do Windows 8 reveladas. Em resposta à divulgação do problema, a empresa afirmou que ele não era tão preocupante, visto que um possível ataque deveria partir de alguém que possui identificações válidas que teriam que ser inseridas presencialmente.

Cupons de desconto TecMundo: