Novo método de impressão 3D está sendo desenvolvido para o Project Ara

1 min de leitura
Imagem de: Novo método de impressão 3D está sendo desenvolvido para o Project Ara
Avatar do autor

(Fonte da imagem: Reprodução/3D Systems)

O Project Ara é uma ideia ambiciosa a Google: a companhia pretende criar celulares modulares, ou seja, aparelhos que você pode trocar partes como se estivesse mexendo em um bloco de LEGO. Quer uma câmera nova? Tudo bem, só desconectar a antiga e instalar a criada.

Em teoria, o projeto parece promissor, ainda mais quando a Google se juntou à 3D Systems para a criação dos módulos do projeto. A ideia é que todas as partes do aparelho sejam feitas em impressoras 3D.

Só que isso tem um problema: a velocidade. Essa tecnologia é excelente para a criação de objetos personalizados, mas não funciona muito bem em larga escala devido ao tempo necessário para a impressão, e isso poderia atrapalhar os planos de produção de módulos em larga escala.

Para resolver esse problema, a 3D Systems está reinventando o processo de impressão 3D. A companhia está deixando de lado o formato tradicional em que a plataforma e a cabeça de impressão se movimentam em prol de um novo sistema de movimentação contínua com diversas etapas independentes de acabamentos e manipulações dos módulos. Isso vai permitir a impressão dos blocos de forma mais rápida e eficiente.

A empresa também deve disponibilizar partes em praticamente qualquer cor diferente para permitir que você possa criar o seu “Ara” exatamente da forma que quiser. A 3D Systems, além disso, está trabalhando com uma tinta condutiva para imprimir algumas peças dos smartphones, como antenas, por exemplo.

Os smartphones do Project Ara devem chegar ao mercado em 2015.