Maria Fernanda Raphaelli e Paul McCartney, um spitz alemão (Fonte da imagem: Reprodução/Folha de S.Paulo)

O escritório da Google no Brasil agora permite a seus funcionários levarem cachorros para o ambiente de trabalho. A empresa tomou essa decisão depois de dez anos de sua abertura em solo nacional, seguindo o exemplo de outras sedes da companhia espalhadas pelo mundo.

Mas antes de essa decisão ser tomada, alguns cuidados precisaram ser tomados. Primeiro, a empresa checou com todos os outros escritórios do prédio se eles permitiam que subissem com os cachorros pelo elevador de serviço. Segundo, foi preciso adotar um regulamento para que certas diretrizes pudessem ser seguidas.

Regras para os cães

Só cães que possam ser carregados no colo podem passar pela catraca, por exemplo. “Estamos no 18º andar. Se toca o alarme de incêndio, como vou levar um São Bernardo para baixo?” explica Igor Lima, que trabalha há nove anos na Google, ao jornal Folha de S.Paulo.

Outro pré-requisito para levar um cachorro é conferir com os vizinhos da mesa se eles gostam dos cachorros e se não têm alergia.  Cão também não pode entrar em banheiro ou refeitório e ficar sozinho.

Mas será que ter um cachorro dentro da empresa prejudica o rendimento? De acordo com Natália Kuchar, advogada da empresa, não. Segundo ela, o cãozinho até facilitou o trabalho. “As pessoas são mais legais com o departamento jurídico”, afirmou à Folha.

Cupons de desconto TecMundo: