(Fonte da imagem: Reprodução/The Wall Street Journal)
Na “guerra” das redes sociais (e da busca de mais anunciantes online), a Google adotou uma tática controversa: agora, quem quiser criar uma conta no Gmail, YouTube ou qualquer outro serviço da companhia será obrigado a aderir ao Google+. A informação foi passada pelo The Wall Street Journal, que ainda conversou com algumas pessoas que foram surpreendidas ao tentarem se cadastrar nos serviços da Google.

Google+ é um rival do Facebook e, segundo a reportagem, é o setor que vem recebendo as mais recentes e importantes iniciativas da empresa para ganhar mais dólares com a publicidade online.

Medidas mais agressivas

A medida de “atar” os serviços da Google à rede social veio de cima, do presidente-executivo da companhia, Larry Page. De acordo com duas pessoas familiarizadas com o assunto e ouvidas pelo The Wall Street Journal, o presidente tem buscado medidas mais agressivas para levar as pessoas a usarem o Google+ — que foi criado especialmente para impedir o Facebook de dominar o negócio de redes sociais.

Além disso, a empresa começou a exigir o uso de perfis Google+ para que as pessoas possam escrever comentários. Tal medida, segundo um porta-voz da companhia, visa melhorar a qualidade das críticas, que são piores quando é possível fazê-las de forma anônima. Além disso, a mudança também permite que as pessoas vejam os comentários de seus amigos.

Cupons de desconto TecMundo: