(Fonte da imagem: Divulgação/Google)

De acordo com informações recebidas pelo Bloomberg, o Google teria transferido US$ 9,8 bilhões para paraísos fiscais durante todo o ano de 2012. Assim, a empresa se livrou de pagar US$ 2 bilhões em impostos para os Estados Unidos e diversos países da Europa, em uma estratégia que é permitida, apesar de gerar desconforto entre governos.

A prática consiste na transferência de pagamentos de royalties para empresas na Irlanda e Holanda. Essas companhias, a seguir, enviam os ganhos para paraísos fiscais como as Ilhas Bermudas, Barbados ou Mônaco, por exemplo. Esses locais cobram pouco ou nada de impostos e são alternativas para empresas que querem reduzir suas obrigações legais.

O problema é que esse tipo de estratégia também gera suspeitas de evasão de divisas. E é justamente isso que países como a França, Itália e Austrália estão investigando, para apurar se houve abuso nas transferências realizadas pelo Google.

Em contrapartida, a companhia alegou que possui operações em diversos países da Europa e está em dia com suas responsabilidades fiscais. Além disso, a companhia lembrou que possui investimentos em projetos de tecnologia para auxiliar países em dificuldade e que emprega mais de 2 mil pessoas apenas no Reino Unido.

Cupons de desconto TecMundo: