(Fonte da imagem: Reprodução/Google Brasil)

Preso na última quarta-feira (26) por descumprir a ordem judicial que determinava a remoção de alguns vídeos do YouTube, Fabio Coelho, diretor-geral da Google no Brasil, emitiu na última quinta-feira (27) uma nota oficial sobre o ocorrido. Segundo ele, a empresa tem uma grande preocupação em manter a integridade de seus serviços, retirando conteúdos impróprios do ar ao mesmo tempo em que preserva a liberdade de expressão.

Ele afirma que a companhia contesta em ritmo frequente governos quando julga que decisões judiciais podem comprometer essa filosofia de trabalho. Como exemplo, ele cita a disputa ocorrida na Suprema Corte dos Estados Unidos em que foi discutida a validade de alguns vídeos polêmicos considerados perfeitamente legítimos pela organização.

Coelho lamenta a decisão da Justiça Eleitoral, que não reconheceu o último recurso feito pela Google para manter no ar os vídeos que criticavam um candidato. “Estamos profundamente desapontados por não termos tido a oportunidade de debater plenamente na Justiça Eleitoral nossos argumentos de que tais vídeos eram manifestações legítimas da liberdade de expressão e deveriam continuar disponíveis no Brasil”, afirmou.

Campanha pela liberdade de expressão

O diretor-geral da Google no Brasil afirmou que, apesar do ocorrido, a empresa continuará com um posicionamento favorável à liberdade de expressão, usando todos os seus recursos para que esse direito seja preservado. “Todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; esse direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”, finaliza ele, citando o Artigo 19 da Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU.

Fonte: Blog oficial da Google Brasil

Cupons de desconto TecMundo: