Diretor-geral da Google Brasil foi solto no início da noite de ontem (Fonte da imagem: Reprodução/Jornal do Brasil)

Após ter sido preso pela Polícia Federal na tarde de ontem, 26 de setembro, o diretor-geral da Google Brasil, Fábio José Silva Coelho, foi liberado ainda no início da noite de quarta-feira após a Justiça Eleitoral expedir um alvará de soltura.

Isso não quer dizer, no entanto, que a polêmica envolvendo a companhia está perto de um fim. Ainda que o mandado de prisão o do executivo tenha sido suspensa, o processo envolvendo Coelho e sua suposta desobediência continua. De acordo com o juiz Flávio Saad Peron, responsável pela decisão de libertar o diretor-geral, ele foi solto apenas porque não se trata de um crime em que o acusado deva permanecer detido.

Desse modo, bastou que ele assinasse um Termo de Circunstanciado de Ocorrência para poder sair da sede da Polícia Federal, onde ficou detido por cerca de três horas. Isso significa que o embate judicial deve continuar.

A prisão de Coelho se deu após o Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul decretar que a Google deveria retirar um vídeo enviado ao YouTube que acusava Alcides Bernal (PP), candidato a prefeito da cidade de Campo Grande, de diversos crimes. Segundo a companhia, a companhia não pode ser responsabilizada pelo conteúdo enviado ao site, pois ela é somente uma plataforma de transmissão de conteúdo.

Fonte: Jornal do Brasil, Olhar Digital

Cupons de desconto TecMundo: