(Fonte da imagem: Reprodução/Google)

A Google está tentando encerrar o processo que foi movido contra a empresa pela Authors Guild, uma organização que defende os direitos dos escritores americanos. O grupo acusa a companhia de ter digitalizado milhões de livros sem pedir autorização e muito menos compensar os autores das obras pelo trabalho. O objetivo projeto é disponibilizar o material no Google Books.

A Google afirma ter escaneado mais de 20 milhões de livros, dos quais disponibilizou trechos de cerca de 4 milhões de títulos na língua inglesa. Os livros digitalizados vieram das Universidades de Harvard, Oxford, Stanford, Califórnia e Michigan, além da Biblioteca Pública de Nova York.  

A empresa de Mountain View alega, em sua defesa, que pretende construir a maior biblioteca digital do mundo e que, para isso, não deveria pagar direitos autorais, pois estaria fazendo um uso justo do material. A Google também declara que seu projeto não pretende prejudicar os autores e sim beneficiá-los divulgando o seu trabalho, uma vez que a maioria dos títulos disponibilizados são de livros que não podem mais ser encontrados à venda.

A Authors Guild pediu 125 milhões de dólares (cerca de 250 milhões de reais) de indenização para entrar em acordo e encerrar o processo. Entretanto, o acordo foi rejeitado pelo juiz Denny Chin, já que essa parceria poderia significar o monopólio da Google na área de digitalização de livros e isso iria contribuir muito para ampliar o poder da empresa no setor de busca.

Fonte: Reuters

Cupons de desconto TecMundo: