A Google divulga mensalmente um relatório contando como estão os avanços relacionados ao seu carro autônomo. Enquanto algumas versões do documento passam por aspectos bem básicos, como quantidade de quilômetros rodados por cada veículo, outras, como no caso de Maio, trazem algumas coisas interessantes.

A novidade do último relatório é de que agora a empresa está "ensinando" seus carros a buzinar – não para expressar a sua frustração, como acontece com a maior parte dos humanos, mas da forma correta: para alertar outros motoristas quando for estritamente necessário. Se alguém começar a invadir a faixa na qual o carro autônomo se encontra, por exemplo, ele irá dar uma leve buzinada.

Os primeiros testes foram feitos com o som sendo emitido somente na parte de dentro do veículo, para garantir que ele não estivesse sendo aplicado da forma incorreta – o que poderia assustar os demais motoristas e causar mais problemas do que solucioná-los. São dois tipos de alertas sonoros emitidos: dois breves toques, que servem como um aviso mais amigável, e outro mais prolongado, para situações mais perigosas.

Outro ponto abordado pelo documento é uma discussão acerca do barulho do motor – ou a ausência dele, no caso. A Google está tentando trabalhar no desenvolvimento de algum tipo de som que pode ser emitido pelo veículo, que atualmente é um zunido baixo, mas é citado que a companhia já experimentou até barulhos emitidos por baleias orca, por mais excêntrico que isso possa soar.

Por fim, o relatório também reportou um acidente envolvendo um dos carros autônomos da empresa. A colisão aconteceu enquanto ele estava no modo manual, sendo conduzido por uma pessoa, então não foi um erro do sistema – que, pelo visto, já está desempenhando melhor que nós. Nenhum outro veículo estava envolvido.

Cupons de desconto TecMundo: