A tecnologia de machine learning permite que os computadores aprendam com base na interação com o público para que consigam executar suas tarefas de forma cada vez melhor. Esse tipo de inteligência artificial já vem sendo aplicado pela Google em mais de 100 de seus produtos e recursos, permitindo que aplicativos entendam comandos de voz complexos, entre outras coisas. Agora, a empresa anunciou que desenvolveu sorrateiramente seu próprio processador para executar esse tipo de tarefa.

Com o nome Tensor Processing Unit (TPU), o componente foi criado na surdina pela Gigante das Buscas ao longo dos últimos anos e tem como objetivo específico rodar o TensorFlow – o sistema de aprendizado de máquinas da companhia de Mountain View. Em uma postagem em um de seus blogs, a Google afirma que o processador está sendo usado em seus data centers há mais de um ano.

Esse é o gabinete de servidor que usou as TPUs para derrotar o campeão mundial de Go, Lee Sedol

A empresa afirma que as melhorias de desempenho proporcionadas pelas TPUs são o equivalente a saltar sete anos para o futuro, com base na lei de Moore. O chip permitiu que a Gigante das buscas realizasse muito mais operações por segundo e que obtivesse resultados melhores em menos tempo do que quando usavam outros componentes.

O futuro é agora

As melhorias proporcionadas pelas TPUs são o equivalente a saltar sete anos para o futuro

Esse nível de poder é o responsável por ajudar inteligências artificiais para que consigam realizar grandes feitos – como vencer o campeão mundial do jogo Go, por exemplo, algo que a IA AlphaGo da empresa de Mountain View conseguiu no começo do ano. Outros produtos da companhia que se beneficiam das TPUs são o RankBrain, que aumenta a relevância dos resultados de buscas, e o Street View, que exibe resultados mais precisos e mapas melhores.

Por mais apetitosa que a novidade seja, no entanto, aqueles que estiverem pensando em adquirir uma Tensor Processing Unit vão ter que tirar os cavalinhos cibernéticos da chuva, já que a tecnologia não está disponível para compra. Ainda assim, os benefícios das TPUs certamente continuarão podendo ser sentidos por meio dos produtos e serviços da Google, tanto os mais estabelecidos quanto os que foram anunciados recentemente na conferência I/O 2016.

O que você achou do superprocessador desenvolvido secretamente pela Google? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: