AmpliarGoogle Wallet foi lançado ontem e já deu o que falar - nos tribunais. (Fonte da imagem: Divulgação / Google)

A PayPal e o eBay estão processando a Google e acusando dois de seus ex-diretores de fornecerem informações secretas para a gigante da web no desenvolvimento da plataforma Google Wallet. Anunciado ontem, o novo serviço permite a utilização de smartphones com o sistema operacional Android como cartões de crédito e de débito.

No processo, um ex-funcionário acusado é o ex-vice-presidente de plataforma, operações móveis e novos empreendimentos da PayPal Osama Bedier, atualmente um dos responsáveis pelo Google Wallet. Bedier trabalhou para o PayPal durante nove anos e transferiu-se para a Google em 24 de janeiro deste ano.

Na sua última função pela PayPal, Bedier negociava junto à própria Google o desenvolvimento de um serviço para compra de aplicativos no Android Market. Assim sendo, ele é acusado por seus ex-patrões de ter conhecimentos sigilosos e detalhados sobre uma plataforma de venda e de pagamento via celular que estaria sendo elaborada pela PayPal.

A outra acusada é Stephanie Tilenius, ex-executiva da eBay responsável pela seção de comércio eletrônico que, trabalhando na Google desde o final de 2009, teria aliciado Bedier para se transferir para Mountain View, sede da Google na Califórnia.

O processo contra Osama Bedier dá conta de que ele teria recrutado outros funcionários-chave da PayPal para o Google, bem como transferido material atualizado dos projetos de pagamento via celular da empresa para um computador pessoal dias antes de deixar a companhia.

Cupons de desconto TecMundo: