A Google foi obrigada pela justiça canadense a indenizar uma mulher de Quebec que teve sua imagem exibida no Street View usando um decote enquanto sentava na frente de sua casa. Maria Pia Grillo teria sofrido constrangimento e entrou na justiça para ser indenizada.

No dia 8 de maio de 2009, a canadense mexia em seu celular quando foi fotografada pelos carros da empresa, que passam pelas ruas fazendo registro em imagens das localizações. Alguns meses depois, ela sofreu com brincadeiras por parte de colegas de trabalho que acabaram encontrando a imagem. A situação teria chegado em um ponto que ela decidiu pedir demissão.

Em 2011, Maria moveu o processo e pediu que a companhia borrasse seu rosto, seu corpo, a placa de seu carro e o endereço de sua casa. Ela pediu US$ 45 mil, justificando que houve danos emocionais, incluindo depressão. A Google borrou a imagem, mas negou o pagamento, alegando que ela estava em local público e que não havia evidência de que o Street View estava diretamente ligado aos seus problemas psicoemocionais.

O julgamento

Durante o julgamento, Maria foi questionada sobre por que teria demorado dois anos para mover a ação. Contudo, o juiz determinou que mesmo estando em local público uma pessoa tem direito a sua privacidade.

Na decisão foi registrado que não se tratou de apenas um mero desconforto. “Além dos comentários maliciosos e da humilhação sofridos no trabalho, houve dano à integridade e à privacidade, valores que devem ser eminentemente respeitados.” Entretanto, a multa que a Google foi abrigada a pagar foi pequena: apenas US$ 2.250.

Cupons de desconto TecMundo: