Com a aposentadoria de Amit Singhal, atual chefe do buscador da Google, marcada para o final do mês, a empresa de Mountain View anunciou oficialmente que a liderança de seu principal produto vai passar para John Giannandrea, responsável pelas iniciativas de inteligência artificial da companhia. A alteração não pegou muita gente de surpresa, mas certamente serve de indício para mudanças profundas na forma como encontramos coisas online.

Diversos especialistas acreditam que o avanço das tecnologias de IA vão resultar em alguns dos maiores saltos nas técnicas de computação ao longo dos próximos anos. Com a criação de sistemas capazes de compreender o ambiente, a inteligência artificial vai poder até mesmo lidar com tarefas variadas, como reconhecimento de fala e escrita manual, prevenção de fraudes na internet, resposta de emails e desenvolvimento de carros autônomos, entre outras coisas.

“O [Google] Search transformou a vida das pessoas; mais de 1 bilhão [de usuários] dependem de nós. O buscador está mais forte do que nunca e vai ficar ainda melhor nas mãos de um conjunto sensacional de líderes veteranos, que já estão ‘guiando o espetáculo’ no dia a dia”, afirmou Singhal em seu perfil no Google+.

Grandes ambições

A Alphabet já confirmou a nova posição de Giannandrea, mas não revelou informações adicionais sobre a mudança. Ainda assim, a escolha do chefe de IA reforça a importância da inteligência artificial para os esforços de fazer seu buscador deixar de ser uma simples caixa de texto e se tornar um verdadeiro assistente capaz de prever tudo o que você precisar em cada tipo de situação.

Recentemente, a divisão de IA da Google em Londres, chamada DeepMind, anunciou o desenvolvimento de um programa capaz de derrotar um expert humano em uma partida de Go – um antigo jogo chinês que é consideravelmente mais complexo que o xadrez. Segundo a CFO da Alphabet, Ruth Porat, o aprimoramento da inteligência artificial é um dos mais importantes e ambiciosos projetos da companhia.

Tendo atuado como CTO da Netscape, Giannandrea entrou na Google em 2010, quando sua empresa Metaweb foi comprada pela Gigante das Buscas. Falando com a revista Fortune em outubro, ele demonstrou reconhecer o desafio que terá que encarar para fazer uma IA realmente inteligente. “Eu acho que os computadores são notavelmente burros. Eles são como uma criança de 4 anos de idade”, afirmou.

Com o chefe de IA na liderança do buscador da Google, o que você espera do mecanismo de pesquisa? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: