(Fonte da imagem: Reprodução/SlashGear)

Uma das críticas ao sistema Android é o fato de que a Google Play não tem um processo de revisão muito rígido para o oferecimento de aplicativos — fato que facilita o download de softwares maliciosos. E, para confirmar esse fato, uma pesquisa da empresa Symantec mostrou alguns dados preocupantes.

De acordo com as informações divulgadas pelo site Information Week, a loja virtual da Google conta com pelo menos 200 aplicativos fraudulentos. Esses softwares utilizam apenas um toque para acessar informações privadas e cobrar dinheiro da pessoa que o baixou, sendo que cada golpe pode gerar até US$ 1 mil (cerca de R$ 2 mil) de prejuízo.

Pornografia e número relevantes

Estes aplicativos mencionados pela Symantec estão relacionados à obtenção de pornografia. O dono do dispositivo baixa o software para acessar vídeos e outros tipos de conteúdo erótico, mas, ao tocar no link de acesso, uma cobrança é emitida, dizendo que ele concordou com os termos de pagamento.

Oficialmente, a vítima não tem a obrigação de efetuar o pagamento, mas ela acaba o fazendo por conta da vergonha de admitir que estava acessando pornografia. Para piorar a situação, os apps estão à disposição há dois meses, mas já contam com 5 mil downloads, o que espalhou o malware de maneira impressionante.

O problema é no Japão

Se você ficou preocupado por ter baixado muitos aplicativos da Google Play ultimamente — relacionados à pornografia ou não —, fique tranquilo. Os ataques têm cerca de 10 gangues por trás, mas o alvo é o público japonês. Na região, a situação está bastante grave, pois são registrados 400 novos casos de fraudes do gênero por dia.

Portanto, caso você queira continuar com o seu aparelho livre de qualquer tipo de aplicativo malicioso, baixe softwares de desenvolvedores confiáveis e evite os apps que fornecem material pornográfico japonês.

Cupons de desconto TecMundo: