Quem anda de olho nas atualizações da loja de aplicativo da Google deve ter percebido que a própria Google Play Store recebeu um update na última terça-feira (10). Levando a plataforma para a versão 7.4, o download não chega a ser muito pesado, já que traz poucas novidades à mesa, entre pequenas melhorias e correções de bugs. O código escondido no pacote, no entanto, revela alguns possíveis recursos futuros do app.

Como já é bastante comum quando uma nova versão da loja chega às mãos dos usuários, o site Android Police destrinchou todo o código fonte do update – que está sendo liberado em ondas para todos os dispositivos com o sistema operacional mobile. Entre as descobertas feitas pelo portal especializado na plataforma estão algumas mudanças de interface, novos recursos de segurança e uma maior customização na listagem de programas.

Mudanças futuras devem trazer pequenas melhorias na plataforma

A seção “Meus apps e jogos”, por exemplo, tem muitas chances de ganhar um novo visual, já que um trecho do texto afirma que o quadro deve rumar para sua edição “v2”. Simultaneamente, a área também pode apresentar mais itens de filtragem dos aplicativos já instalados no celular, ordenando os produtos por nome, última atualização ou tamanho. A ideia, ao que parece, é facilitar a vida de quem tem dezenas de apps fazendo aniversário no aparelho.

As contas familiares devem receber ferramentas mais avançadas

O destaque de atualizações futuras da Google Play Store, porém, é a evolução da Biblioteca da Família. Possivelmente, as contas familiares devem receber ferramentas mais avançadas para garantir que compartilhamento e compras de apps pelo sistema seja algo fácil e prático. Até agora, qualquer aquisição feita para a conta deveria ser realizada no aparelho do dono do perfil. Com a mudança, os dependentes passariam a iniciar as transações em seus próprios dispositivos, bastando ao usuário principal aprovar tudo através de uma notificação.

Tela de confirmação de pagamentos no plano familiar da Google Play Store

Embora muitas dessas implementações futuras visem o público final da loja, pelo menos uma das adições contempla o outro lado da moeda: os desenvolvedores. Tudo indica que os devs vão poder analisar as estatísticas e o desempenho dos seus aplicativos na plataforma em um intervalo mais espaçado de tempo, começando com os últimos 30 dias, passando pelos três meses anteriores ou chegando a até seis meses de histórico.

Cupons de desconto TecMundo: