Os novos smartphones da Google, o Pixel e o Pixel XL, já estão prestes a ser lançados no mercado norte-americano. Projetados 100% pela Gigante das Buscas, os dispositivos prometem mostrar de vez toda a capacidade do sistema operacional Android, e, ao que tudo indica, foram feitos para bater de frente não apenas com outros tops de linha que rodem o SO, mas também com a linha iPhone.

Como de praxe, os veículos de imprensa dos EUA já tiveram a oportunidade de testar os gadgets antes mesmo que eles chegassem nas gôndolas varejistas (geralmente, formadores de opinião recebem uma unidade da própria fabricante com várias semanas de antecedência). Nesta matéria, fizemos um resumo com as opiniões dos sites e jornais mais influentes no mercado internacional de tecnologia.

No geral, os reviews do Google Pixel estão excelentes — os jornalistas gringos são unânimes ao dizer que companhia acertou em cheio desta vez, oferecendo um produto robusto, com um ótimo desempenho e uma câmera espetacular. Porém, algumas falhas pontuais também são citadas com frequência: o preço alto, o design genérico e a inexistencia de uma proteção contra mergulhos na água são as principais. Confira abaixo.

No geral, a imprensa estrangeira gostou bastante do Pixel

The Verge

Para o The Verge, o Google Pixel recebe nota 9 de um máximo de 10 pontos. O veículo ressalta a longa duração da bateria, o desempenho absurdo do aparelho e a perfeita integração com o novo Google Assistant — por outro lado, critica o visual “altamente inspirado” no iPhone e a fragilidade do produto quando exposto a água.

O Pixel é rápido — claramente mais rápido do que um Samsung Galaxy S7. Se tratando exclusivamente de performance, este é o melhor celular Android que você pode comprar. Para um aparelho feito pela Google, isto é o mínimo que você esperaria — é interessante notar que, para a sua primeira vez manejando o taco, a Google conseguiu marcar um home run.

A câmera potente é um dos aspectos mais elogiados

CNET

O CNET deu uma nota parecida para o Google Pixel — a pontuação foi de 8.8 para um máximo de 10. Os pontos positivos foram os mesmos notados pelo The Verge: câmera impressionante e Google Assistant ajudando o usuário ao longo de seu cotidiano. Porém, o veículo reprovou a luminosidade da tela, que parece muito escura em ambientes externos, e do preço, que é superior aos modelos da linha Nexus.

O Pixel é uma ótima opção para usuários do Android que não sabem para onde ir

Agora que muitos estão cautelosos com os smartphones da Samsung, o Pixel é uma ótima opção para usuários do Android que não sabem para onde ir. Diferente dos Nexus dos anos anteriores, você não precisa ser um entusiasta do SO para apreciá-lo. Você só precisa estar entusiasmado com a ideia de ter um aparelho que é bonito, que registra fotos sensacionais e que possui um bom desempenho. Se você se encaixa nesse perfil, o Pixel é para você.

Muita gente não curtiu o design "genérico" do aparelho

TechRadar

Sem utilizar um sistema de notas, o TechRadar destaca o hardware monstruoso do Pixel e elogia a inauguração do Android 7.1 Nougat, que, de acordo com o veículo, traz uma série de novidades bacanas em termos de software. Por outro lado, o jornal também achou o gadget caro demais e não gostou da ausência de speakers estéreos.

O Google Pixel XL é uma das apostas mais certeiras que você pode fazer caso esteja procurando por um novo smartphone Android em 2016. Se fazer o upgrade para o Android 7.1 Nougat e tomar vantagem de suas capacidades de realidade virtual são coisas importantes para você, este é o seu aparelho. Se não, Você pode encontrar uma câmera tão boa quanto em um celular da Samsung, da LG ou em um iPhone pelo mesmo preço.

O Google Assistant é constantemente citado como um ponto positivo

Ars Technica

Embora reclame do design do Pixel, da falta de entradas para cartões SD e do preço alto demais, a Ars Technica aprovou o lançamento da Google. Para o veículo, o smartphone possui “um pacote de software consistente e coeso”, em vez de ser uma batalha entre a Google e uma fabricante terceirizada.

Por enquanto, tudo o que vemos é uma primeira tentativa

Apesar de tudo, a Google está dando seus primeiros passos. A companhia conseguiu se sair bem em design, engenharia, logística e marketing para lançar o Google Phone 1.0. Talvez, no futuro, ela vai fazer mudanças ainda mais drásticas no hardware. Talvez nós finalmente veremos a fantástica “integração de hardware com software”, que aparentemente não deu muito certo desta vez. Talvez nós veremos até mesmo alguns experimentos malucos integrados ao hardware — como o Project Tango. Por enquanto, tudo o que vemos é uma primeira tentativa.

O preço parece ser uma desvantagem do Pixel

WIRED

Uma das revistas de tecnologia mais tradicionais do mundo não poupou elogios ao Google Pixel. Kelsey McClellan, jornalista responsável pelo review, afirma que sempre recomendou um iPhone para quem o perguntasse sobre qual aparelho comprar — porém, depois de testar o lançamento, ele passará a citar o aparelho da Google em primeiro lugar.

Eu estou completamente apaixonado pelo Pixel. Eu amo a sua câmera, eu amo o Google Assistant, eu amo o fato de que poderei usá-lo com um óculos VR confortável, eu amo a possibilidade de finalmente ter uma versão do Android que é poderosa e atraente. Eu amo saber que existe um smartphone Android incrível que (provavelmente) não vai explodir.

O atual representante dos tops de linha com Android é uma piada - Gizmodo

Engadget

Para o Engadget, o Google Pixel seria um aparelho perfeito — se não fosse pelo seu design “tedioso”, inegavelmente parecido com o do iPhone, e o preço alto demais. Porém, de resto, o veículo elogia a qualidade de construção do celular, sua câmera inigualável e o desempenho satisfatório.

A questão é, a Google tinha que começar de algum lugar. E a estrutura que ela criou ao lançar esses dois smartphones é surpreendentemente forte. Estas não são apenas duas primeiras tentativas de fazer um celular; estes são ótimos celulares, e todas as outras fabricantes de smartphones Android deveriam estar preocupadas.

Gizmodo

O Gizmodo foi o único veículo que, aparentemente, não gostou muito do Google Pixel. Michael Nunez, responsável por analisar o aparelho, deixa claro a sua opinião sobre o gadget já no título da matéria: “O Google Pixel é estúpido e feio demais para substituir o seu iPhone”. O jornalista se sentiu decepcionado com o Google Assistant e reclama do visual, que, como já dissemos vários vezes, está sendo criticado por ser genérico demais.

Se você é como eu e evitou o iPhone durante todos esses anos, chegou a hora de desistir. O iPhone definitivamente se saiu melhor neste ano. O atual representante dos tops de linha com Android é uma piada. O Galaxy S7 pelo menos tem um visual bacana, mas já está com seis meses de idade. Se você precisa comprar um Android, o Pixel é uma boa opção. Porém, eu não posso te aconselhar a comprar um Android, pois se este é o melhor aparelho disponível, está na hora de se mudar.

Cupons de desconto TecMundo: