Já faz alguns anos que as fabricantes de smartphones investem na "Estabilização Óptica de Imagens (OIS, na sigla em inglês)" para fazer com que os consumidores queiram comprar seus aparelhos — pelo menos aqueles que são apaixonados por câmeras e fotografias de alta qualidade. Por isso, foi um pouco surpreendente saber que a Google decidiu investir na "Estabilização Eletrônica de Imagens (EIS)" para o Pixel.

Desde que os novos smartphones foram anunciados, muitos cogitam quais seriam os motivos pelos quais a Google decidiu trazer esse recurso. Pois agora, um funcionário da empresa esclarece quais foram as razões levadas em consideração. Quem fez a revelação foi um colaborador identificado como IsaacOnCamera, sendo que isso aconteceu nos fóruns de produto da empresa.

Há um melhor ou pior?

No texto, ele esclarece que "EIS e OIS possuem objetivos muito diferentes, então não é possível compará-los diretamente para saber qual é melhor ou pior". Ele vai além e explica essas diferenças: "Enquanto o OIS melhora fotografia em ambientes de baixa luminosidade compensando tremores nas mãos em cada frame, o EIS melhora os vídeos tremidos mantendo um enquadramento consistente entre múltiplos frames".

Em resumo: "OIS é primariamente para fotos e o EIS é apenas para vídeos". E de acordo com a Google, o foco do Pixel estava em trazer melhorias para a gravação de vídeos em 4K, pois outros recursos da câmera do aparelho já trazem melhorias para fotos em baixa luminosidade — incluindo algoritmos no software de câmera e HDR+. Vale lembrar ainda que o DxOMark deu a maior nota já vista para ele.

OIS é primariamente para fotos e o EIS é apenas para vídeos

Ou seja: a Google decidiu deixar o OIS de lado para oferecer um sistema mais completo para a gravação de vídeos, deixando as possibilidades de fotografia sob a proteção de outros recursos presentes no smartphone. Será que os resultados vão ser tão bons quanto esperamos?

Cupons de desconto TecMundo: