Anunciados na última terça-feira (4), o Google Pixel e seu modelo XL apresentam hardwares potentes, mas, ao menos nesse quesito, não fogem do que se espera de um grande lançamento da categoria. Ciente disso, a fabricante aposta em um novo software como forma de mudar a maneira como interagimos com aparelhos eletrônicos: o Google Assistant.

Baseado em tecnologias de inteligência artificial, a novidade surge como parte integral da experiência do Android 7.1 oferecida pelos gadgets. Atuando de forma similar à Siri ou à Cortana, a solução fez sua estreia há algumas semanas no messageiro Allo, servindo tanto como uma maneira de criar respostas rápidas quanto de realizar perguntas e buscas sem que você tenha que sair do App.

A tecnologia surge como uma forma de cada pessoa ter sua versão pessoal do Google

No Pixel, o Assistant permite fazer tudo isso (a partir de qualquer parte do sistema) e ativar funções como receber as notícias mais relevantes do momento atual, verificar emails de trabalho, acessar diretórios e navegar por itens pessoais, entre outras funções. Segundo o CEO da companhia, Sundar Pichai, a tecnologia surge como uma forma de cada pessoa ter sua versão pessoal do Google que entende comandos de forma contextual.

Nos smartphones Pixel, a tecnologia vai lembrar preferências pessoais que vão de seu reprodutor-padrão de músicas até a combinação de cadeado de sua bicicleta. Nos novos aparelhos, o sistema é complementado por recursos como o download automático de atualizações e a possibilidade de contatar uma central de suporte que funciona durante 24 horas em todos os dias da semana.

Cupons de desconto TecMundo: