Temos uma notícia não muito agradável para quem estava enxergando o Google Home como a revolução tecnológica do ano — ao abrir o dispositivo para analisá-lo por dentro, o site gringo iFixit descobriu que ele não é nada mais do que um Chromecast de 2015 equipado com um alto-falante. Seu processador, memória RAM e armazenamento flash são exatamente os mesmos chips empregados na segunda geração do dongle HDMI.

De acordo com o veículo, o aparelho é bem fácil de ser consertado, recebendo a nota 8/10 na avaliação final. Essa pontuação se dá graças ao número reduzido de componentes, ao tipo de parafuso utilizado para fixá-los e a estruturação das peças como um todo, que facilita muito a troca individual de suas partes. De fato, como você pode conferir na fotografia abaixo, o Home é bem simples por dentro.

Estes são todos os componentes do Google Home

Como bem observado pelo jornalista Dieter Bohn, do The Verge, o Chromecast foi originalmente planejado para enviar e receber informações de um servidor na nuvem. Logo, não é tão absurdo assim descobrir que a Google reutilizou seu hardware para criar um dispositivo mais amigável e que pudesse conversar com os seus usuários. E você, o que acha disso?

Cupons de desconto TecMundo: