Embora o Google Glass sempre tenha recebido bastante atenção da mídia, parece que os ventos não estão soprando a favor do projeto. Em janeiro, a empresa cancelou o Explorer Program e deixou de vender o Glass (que podia ser adquirido por US$ 1.500, cerca de R$ 4.7 mil).

Além disso, uma notícia publicada ontem (3) pode indicar que as coisas não estão indo muito bem, já que Chris O’Neill, chefe de negócios do Google Glass, deixou o cargo. Segundo o site Re/code, Neill continuará trabalhando na Google, mas não foram revelados mais detalhes sobre o assunto.

Atualmente, o Google Glass só pode ser adquirido por parceiros estratégicos da indústria automotiva, do setor médico por outros grandes fabricantes de equipamentos eletrônicos, mas não há informações claras sobre o assunto, deixando o Glass ainda mais na penumbra.

Em abril, nós noticiamos que a Google estava trabalhando com a Luxottica em uma nova versão dos óculos inteligentes, mas até agora não surgiram novos detalhes sobre a parceria, deixando apreensivos os fãs do gadget que esperavam ver logo uma repaginação do Glass.

Projetos incríveis

Embora o assunto tenha esfriado nos últimos meses, o Glass sempre rendeu ótimos projetos. Um ótimo exemplo do potencial do gadget pode ser visto em uma apresentação do programa “America’s got Talent”, em que um dançarino parcialmente cego utiliza os óculos para expandir seu campo de visão.

Cupons de desconto TecMundo: