(Fonte da imagem: Divulgação/MiKandi)

A festa de quem curte pornografia e tem um Google Glass durou menos de um dia. Ontem (03), veio a notícia de que uma empresa americana estaria lançando um aplicativo de compartilhamento de vídeos pornôs utilizando a tecnologia. Agora, sem aviso prévio, a fabricante do dispositivo modificou sua política de desenvolvimento proibindo completamente essa categoria de app.

A regra é clara: o Google Glass não vai aceitar softwares que contenham nudez, atos sexuais exibidos graficamente ou qualquer tipo de material explícito. E vai além, afirmando que denunciará qualquer atividade suspeita de pornografia infantil para as autoridades competentes. Todos que infringirem a norma terão suas contas deletadas.

Interação profunda

A ideia da MiKandi, a primeira desenvolvedora de aplicativos adultos para o Google Glass, era ousada. Em sua primeira fase, o software, batizado de Tits & Glass, serviria apenas para visualização de fotos e vídeos pornográficos. A seguir, porém, o programa ganharia funções também de gravação e compartilhamento.

No futuro, ainda, seria habilitada a possibilidade de interação entre dois usuários do Google Glass, em um movimento voltado para casais que namoram à distância ou pessoas que buscam relações liberais. A MiKandi afirmou não ter recebido nenhuma notificação oficial do Google, mas já disse que vai respeitar a nova política, modificando o Tits & Glass. Os planos de conectividade ainda estão de pé.

Cupons de desconto TecMundo: